Nessa quarta-feira, 13 de outubro, a Log-In (LOGN3) comprou dois navios porta-contêineres no valor de US$ 42,6 milhões para cada embarcação. Elas serão construídas no estaleiro chinês Zhoushan Changhong International Shipyard Co. e a previsão de entrega é de dezembro de 2023 o primeiro e maio de 2024 o segundo.

De acordo com a Log-In esses US$ 42,6 milhões serão pagos ao longo dos principais marcos contratuais até a data da entrega. Os navios contam com capacidade nominal de 3.158 TEUs (Twenty-foot Equivalent Unit) cada um e possuem, cada um, o comprimento total de 199,98m e boca de 35,2m.

A capacidade efetiva projetada de transporte das embarcações é, aproximadamente, 25% maior do que a capacidade do Log-In Polaris, o navio mais moderno da companhia hoje, porém com performance similar de consumo de combustível por contar com tecnologia mais atual e eficiente, auxiliando na redução de emissão de poluentes por TEU transportado.

"A aquisição das novas embarcações é um grande marco do processo de crescimento sustentável e modernização da frota. A futura chegada das novas embarcações está em linha com o planejamento estratégico da Companhia, reiterando os valores de segurança, excelência operacional e cuidado com o meio-ambiente durante a prestação de serviços de logística integrada", destacou a Log-In no comunicado divulgado.

Log-In anuncia 1ª emissão de debêntures de sua controlada TVV; veja valores

Além desse anúncio, nessa semana a Log-In também comunicou que foi aprovada a primeira emissão de debêntures de sua controlada TVV (Terminal Vila Velha S.A). A emissão será composta por debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor de R$ 240 milhões.

Segundo a companhia, os recursos obtidos no âmbito dessa primeira emissão deverão ser destinados aos investimentos atrelados à renovação do contrato de arrendamento do TVV.

Fitch atribui Rating ‘AA-(bra)’ ao TVV e sua emissão de debêntures

E por falar em TVV, recentemente a Fitch Ratings atribuiu, pela primeira vez, rating ‘AA-(bra)’ à TVV e à sua proposta de primeira emissão de debêntures. De acordo com o relatório da Fitch, “os ratings do TVV se apoiam em sua consistente geração de caixa operacional e em suas elevadas margens, provenientes da sólida operação portuária da companhia no Espírito Santo”.