Termina nessa sexta-feira, 6 de maio, o calendário de pagamentos da primeira parcela do 13º do INSS para aposentados e pensionistas. O valor pago até aqui correspondeu a 50% do valor total ao qual os benefíciários têm direito. Então, quando virá o resto?

Segundo o decreto do governo federal publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 18 de março, o calendário da segunda parcela terá início em ainda nesse mês de maio, no dia 25 (confira todas as datas abaixo).

O calendário segue o número final do benefício e o pagamento está sendo feito junto com as aposentadorias e pensões da competência do mesmo mês, mas na verdade ele foi antecipado pois tradicionalmente, os aposentados e pensionistas do INSS recebem o décimo terceiro entre agosto e novembro.

Estima-se que cerca de 30,5 milhões de beneficiários do INSS receberão a antecipação.

Calendário da segunda parcela

São dois calendários, na verdade. Um para quem ganha o salário mínimo e outro para quem recebe mais do que isso. Veja abaixo:

Para quem ganha um salário mínimo:
25 de maio benefício final 1
26 de maio benefício final 2
27 de maio benefício final 3
30 de maio benefício final 4
31 de maio benefício final 5
1º de junho benefício final 6
2 de junho benefício final 7
3 de junho benefício final 8
6 de junho benefício final 9
7 de junho benefício final 0
Para quem ganha mais de um salário mínimo:
1º de junho benefício fina 1 e 6
2 de junho benefício final 2 e 7
3 de junho benefício final 3 e 8
6 de junho benefício final 4 e 9
7 de junho benefício final 5 e 0

Valores proporcionais

O segurado que passou a receber o benefício depois de janeiro terá o valor calculado proporcionalmente ao início do pagamento do benefício. Os segurados que recebem benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) também têm direito a uma parcela menor do décimo terceiro, calculada de acordo com a duração do benefício.

As famílias que recebem o Auxílio Brasil ou outro tipo de benefício assistencial, por lei, não têm direito ao décimo terceiro salário.

Medida injetará R$ 56,7 bilhões na economia

Este é o terceiro ano que o governo antecipa o pagamento do benefício. Nos últimos dois anos, o pagamento a aposentados e pensionistas foi antecipado, por causa da pandemia de covid-19. Em 2020, o dinheiro foi pago em abril e maio. No ano passado, foi pago em maio e junho.

Este ano, segundo a equipe econômica, a medida injetará R$ 56,7 bilhões na economia. A antecipação não tem impacto no Orçamento de 2022 porque é efetuada apenas na data do pagamento do benefício, sem acrescentar custo adicional.