Os dados do levantamento feito pelo Sebrae, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgaram dados importantes. De acordo com o estudo, dos 372,2 mil postos de trabalho criados em agosto, os pequenos negócios foram responsáveis por 265,1 mil.

Sendo assim, 7 a cada 10 postos de trabalho, foram criados por micro e pequenas empresa no mês de agosto. A grande maioria das vagas, 46%, foi aberta pelo setor de serviços, um dos mais prejudicados pela pandemia da covid-19, que contratou 119,3 mil trabalhadores, quase o dobro das médias e grandes empresas desse setor que, em agosto, abril 60,8 mil postos de trabalho.

Em seguida, aparece o setor do comércio com 69,8 mil. Logo após, está a indústria de transformação (40,6 mil), construção (30,7 mil), e agropecuária (2,5 mil). Sendo assim, apenas no setor de agropecuária, o número de novos postos foi inferior ao das médias e pequenas empresas - que abriram 6,7 mil postos.

7 a cada 10 postos de trabalho foram criados por micro e pequena empresas

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, esse é o 8º mês consecutivo tanto para os pequenos negócios quanto para as médias e grandes empresas, e a administração pública, em que ocorreu um saldo positivo. Em suma, no acumulado do ano, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por cerca de 70% dos postos de trabalho gerados no Brasil.

Das 2,2 milhões de vagas criadas nos 8 primeiros meses de 2021, mais de 1,5 milhão foram dos pequenos negócios. Enquanto isso, 507 mil foram das médias e grandes empresas. Quando comparado com o mesmo período de 2020, os dados do Caged revelam uma recuperação da economia, bem como da criação de empregos no Brasil.

Segundo Melles,

“Os pequenos negócios são os primeiros a sentir os efeitos de uma grande crise, mas também são os primeiros a conseguir se recuperar, inclusive pela sua estrutura mais enxuta. É por isso que é tão importante a criação e manutenção de políticas públicas que incentivem esse segmento”.

Ademais, ele lembrou que entre janeiro e agosto de 2020, o saldo de empregos gerados pelos pequenos negócios havia sido negativo. Nesse período, houve o encerramento de 524,3 mil vagas e as médias e as grandes empresas haviam fechado um pouco mais de 466 mil empregos.

Com informações, Agência Brasil.