Nesta terça-feira, 28, serão divulgados logo mais, após fechamento do pregão, os resultados do segundo trimestre de 2020 (2T20) de Telefônica (VIVT4), a dona da Vivo. A videoconferência para apresentação do balanço está agendada para 28 de julho, quarta-feira, às 10h.

Os interessados e acionistas poderão ficar por dentro de como foi o novo trimestre da empresa, que parece andar a passos largos para compra de parte da Oi. Para ficar sabendo das novidades, ative as notificações aqui do Poupar Dinheiro.

A Telefônica tem deixado muitos investidores em alerta após a divulgação de seu interesse em comprar ativos da Oi, juntamente com as companhias Tim (TIMP3) e Claro (esta que é controlada pela America Móvil), sendo que o trio acaba de aumentar o valor da proposta feita à Oi para 16,5 bilhões nesta terça (28) após ingresso da concorrente Highline na aquisição. O primeiro lance havia sido na casa de R$ 15 bilhões. Essa informação foi divulgada por publicação de fato relevante assinado em 27 de julho pelo CFO e Diretor de Relações com Investidores da Telefônica, David Melcon Sanchez-Friera.

Segundo o documento, a referida proposta também inclui agora a "possibilidade de assinar com o Grupo Oi, contratos de longo prazo para uso de infraestrutura".

Ainda conforme o fato relevante, a Telefônica "considera que a oferta também endereça as necessidades financeiras do Grupo Oi, de amplo conhecimento do mercado em geral, para que este possa implementar seu plano estratégico e atender seus credores, nos termos do Plano de Recuperação Judicial." Vale lembrar que tal recuperação judicial da Oi começou em 2016.

Tim, Claro e Telefônica estão interessadas na chamada "UPI de Ativos Móveis" da Oi, esta que ainda analisa a proposta enviada pelo trio. Entre os principais ativos desejados em questão, estão: "termos de autorização de uso de radiofrequência; base de clientes do Serviço Móvel Pessoal; direito de uso de espaço em imóveis e torres; elementos de rede móvel de acesso ou de núcleo; e sistemas/plataformas.", segundo a Telefônica.

Como foi o 1T20 da Telefônica Brasil

Durante o primeiro trimestre do ano, no 1T20, a companhia lucrou R$ 1.153 bilhão e com isso distribuiu proventos aos seus acionistas na casa dos R$ 420 milhões. Mas esse desempenho representa queda de 14,1% em relação ao primeiro trimestre de 2019 (1T19).

Vale dizer que a receita do serviço pós-pago teve leve alta de 0,3%; enquanto que os clientes dos tipos pré-pago diminuíram em -0,5% no 1T20.

O ROL (Receita Operacional Líquida) da Telefônica no 1T20 caiu 1,4% ficando em R$ 10,8 bilhões. O Ebitda do 1T20, por sua vez, atingiu R$ 4,4 bilhões, um aumento de 3,4% frente ao primeiro trimestre do ano passado. A margem do indicador foi de 40,9% durante janeiro, fevereiro e março de 2020.