A Brasil Agro, listado na bolsa com o ticker AGRO3, divulgou na noite desta quinta-feira, 27, o balanço de resultados referentes ao desempenho da empresa durante o período de abril a junho de 2020, que representa o quarto trimestre do ano-safra (2019/2020), o também chamado 4T20; mostrando lucro líquido de R$ 33,951 milhões, queda de -8,2% em relação ao mesmo trimestre de 2019.

Por sua vez, o lucro líquido acumulado durante 1º de julho de 2019 a 30 de junho de 2020 (ano contábil da companhia) registrou R$ 119,6 milhões, -32,5% em comparação com o exercício anterior. Já a receita líquida de 2020 teve alta de 4,5% frente ao ano anterior e ficou em R$ 559,1 milhões "composta por R$ 71,5 milhões de venda de fazendas e R$ 487,6 milhões de vendas de produtos agrícolas e arrendamentos", de acordo com o documento publicado.

De outro lado, o Ebitda ajustado do 4T20 ficou em R$ 99,122 milhões, o que é um expressivo crescimento de 198,6% em relação ao exercício do ano anterior. Entretanto, o Ebitda ajustado registrado neste ano-safra ficou em R$ 177 milhões, o que é uma queda de -13,3% frente ao exercício anterior.

Veja mais detalhes sobre o lucro líquido e o Ebitda do BrasilAgro na tabela abaixo:

Fonte: release publicado.
Fonte: release publicado.

Neste ano de 2020, o saldo de empréstimos e financiamentos ficou em R$ 514,113 milhões, o que representa uma alta de 79,9% em relação ao ano anterior.

Compras e vendas

O 4T20 foi movimentado na empresa, pois houve a incorporação da Agrifirma, que explora e desenvolve terras agrícolas; e a compra da Fazenda Serra Grande, localizada na cidade de Baixa Grande do Ribeiro, no Piauí.

"Com a Incorporação da Agrifirma e aquisição da Fazenda Serra Grande, nosso portfólio passou a ter 269.065 hectares, dos quais 30% estão desenvolvidos, 28% estão em desenvolvimento e 42% refere-se ao banco de terras", explicou a BrasilAgro pelo release publicado.

Em 2020, a companhia também realizou vendas de duas partes da Fazenda Jatobá, que fica na Bahia, e de duas partes da Fazenda Alto Taquari, localizada no Mato Grosso; atividades que geraram um ganho de R$ 61.420 milhões, montante esse 57% menor do que o obtido com as vendas de fazendas em 2019.

Vale dizer que o BrasilAgro é conhecida como uma das maiores empresas do Brasil em quantidade de terras agricultáveis e lidera a aquisição, venda e o desenvolvimento de propriedades rurais que tenham potencial para a agropecuária, um dos setores que menos foram prejudicados pela pandemia da Covid-19.

Pagamento de dividendos é proposto

O conselho de administração realizou uma reunião nesta quinta-feira de agosto, 27, e discutiu sobre a próxima distribuição de dividendos. Com base no lucro líquido obtido durante o exercício que terminou em 30 de junho, a equipe propôs o pagamento de R$ 0,71 por ação em um montante total de R$ 42 milhões.

Essa proposta será apresentada na próxima assembleia geral ordinária no mês de outubro, podendo o pagamento de dividendos ser liberado aos acionistas ou não.