Se você chegou aqui deve querer saber quanto rende a poupança agora em maio de 2022, certo? Ela, na grande maioria dos casos é o primeiro contato de qualquer pessoa com o mundo dos investimentos. Isso porque, a caderneta é um dos métodos mais antigos (e de fácil acesso) do mundo, e no Brasil, é a principal aplicação financeira da população.

Ao longo de 2020, o rendimento da poupança foi diminuindo gradativamente, e cada vez mais o dinheiro injetado nela vinha perdendo valor. Mas isso vem mudando desde março de 2021 com as constantes altas da Selic e uma nova decisão tomada pelo Banco Central mais uma vez impactou positivamente no rendimento dela.

O Copom - Comitê de Política Monetária Nacional - decidiu aumentar a taxa Selic, parâmetro de cálculo para a rentabilidade da poupança, subindo de 11,75% para 12,75% ao ano, um aumento de 1 ponto percentual. Com novo cenário atual de juros, o rendimento da caderneta aumentará agora, se comparado aos meses passados.

Assim, com a nova SELIC, o rendimento da caderneta de poupança anual passa a ser de cerca de 6% ao ano + Taxa Referencial (TR), o que dá cerca de 0,6089% ao mês. Isso significa que: se você investir R$ 100 poderá resgatar o valor de R$ 106,08 daqui a um ano (estimativa oficial pós-alta da Selic divulgada pelo Banco Central).

Entretanto, existem alguns detalhes sobre a caderneta de poupança que podem fazer com que os rendimentos se alterem, como a data em que o depósito foi feito - poupança só remunera em datas de aniversário, ou seja, se você não deixar o valor lá por 30 dias, não terá rendimento algum.

Se você quer saber sobre todos estes detalhes, vamos explicar tudo sobre a poupança, desde a fórmula de cálculo dos juros até o impacto da inflação neste meio de investimentos. Confira.

- Receba notícias do mundo de investimentos e finanças no Telegram

Como calcular o rendimento da poupança?

A taxa de juros da poupança é igual para todos os bancos. Os rendimentos não são definidos pelos bancos, mas sim pelo BC (Banco Central do país) o que significa que, independente da instituição financeira em que você possuir sua poupança, o rendimento será sempre o mesmo. Entretanto, para calcular o rendimento, existe uma diferença: a data do depósito.

Depósitos feitos antes de 4 de maio de 2012

A poupança antiga, como é conhecida popularmente, rende 0,5% ao mês + a taxa TR, que atualmente está zerada. Sendo assim, os depósitos feitos antes de maio de 2012 ainda tem um rendimento de 6% ao ano.

Depósitos feitos depois de maio de 2012

A nova regra da poupança após maio de 2012 diz que ela rende 70% da taxa SELIC enquanto ela (Selic) estiver abaixo de 8,5% ao ano. Vale lembrar que, em 2019, o rendimento da poupança foi de 4,34% e vinha caindo desde então.

Sempre que a taxa SELIC estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança irá render 0,5% ao mês + a TR, da mesma maneira que antigamente. Já agora em maio de 2022, com uma taxa SELIC de 12,75% a.a, a poupança rende ao mês 0,5%. Isso é menos que a inflação atual, que já passa dos 11% no acumulado de 12 meses.

Banco Central alterou as regras de rendimento da poupança no ano de 2012. (Foto:Governo Federal)
Banco Central alterou as regras de rendimento da poupança no ano de 2012. (Foto:Governo Federal)

Como a taxa SELIC é definida?

A rentabilidade da caderneta de poupança é diretamente dependente da taxa SELIC, que nada mais é do que a taxa básica de juros do Brasil. A cada 45 dias, o COPOM, um comitê de diretores do Banco Central do Brasil, se reúne para definir a taxa SELIC. Atualmente, a taxa SELIC está em 12,75% ao ano. A próxima reunião ocorre no início de maio de 2022.

Sendo assim, os juros da poupança são acrescentados ao valor investido a cada 30 dias corridos, quando acontece o aniversário da poupança. Esta data começa a ser contada a partir da abertura da conta, e na maioria das vezes, aparece no extrato bancário ou nas plataformas digitais (internet banking).

De acordo com o Banco Central, a rentabilidade da poupança é calculada sobre o menor saldo de cada período de rendimento, contando a partir do aniversário da mesma.

O impacto da inflação na rentabilidade da poupança existe?

A inflação é definida como o aumento generalizado de preços em um determinado período de tempo. Preço de bens, produtos e serviços sobem de forma considerável, e você pagará mais caro para conseguir comprar a mesma quantidade de coisas. Com isso, seu dinheiro perde valor.

O fenômeno da inflação é consequência da rentabilidade real dos investimentos que utilizam renda fixa. Logo, quanto maior a inflação, mas espremido fica o retorno dessas aplicações.

Desde novembro de 2019 o rendimento da caderneta de poupança ficou abaixo da inflação pela primeira vez desde 2015. Ao que tudo indica, isso deve seguir por um bom tempo, tendo em vista que a taxa SELIC deve subir ao longo de 2022, mas ainda assim não irá alcançar a inflação.

No Brasil, existem diversos tipos de investimento paralelos à poupança, como o Tesouro Direto, LCI e LCA, além de Fundos DI e CDB por exemplo, que apresentam nível de segurança semelhante, mas que possuem rentabilidade maior e formas de administração mais variadas.