A poupança, na maioria dos casos, é o primeiro contato de qualquer pessoa com o mundo dos investimentos. Isso porque, a caderneta é um dos métodos de investimento mais antigos (e de fácil acesso) do mundo, e no Brasil, é a principal aplicação financeira da população. Entretanto, em 2020, seu rendimento vem sendo cada vez menor, e cada vez mais, o dinheiro injetado nela vai perdendo valor.

No dia 06 de maio o Copom - Comitê de Política Monetária Nacional alterou novamente a taxa Selic, parâmetro de cálculo para a rentabilidade da poupança. Com o novo corte de juros para 3% a.a., uma forte mudança ocorre daqui pra frente.

Assim, atualmente o rendimento da caderneta de poupança é de 2,10% ao ano. Isso significa que: se você investir R$ 100 na caderneta poderá resgatar o valor de R$ 102,10 daqui a um ano. Portanto, o rendimento mensal da poupança está em 0,175%, ou seja, R$ 100 rendem R$ 0,17 por mês.

Entretanto, existem alguns detalhes sobre a caderneta de poupança que podem fazer com que os rendimentos se alterem, como:

  • A data em que o depósito foi feito - poupança só remunera em datas de aniversário, ou seja, se você não deixar o valor lá por 30 dias, não ganhará NADA;
  • A mudança da taxa de juros SELIC, que tem impacto direto na cotação do rendimento da poupança todos os meses.

Se você quer saber sobre todos estes detalhes, chegou ao lugar certo. Vamos explicar tudo sobre a poupança, desde a fórmula de cálculo dos juros até o impacto da inflação neste meio de investimentos. Confira:

Como calcular o rendimento da poupança?

A taxa de juros da poupança é igual para todos os bancos. Os rendimentos não são definidos pelos bancos, mas sim pelo Copom (ligado ao Banco Central do país) o que significa que, independente da instituição financeira em que você possuir sua poupança, o rendimento será absolutamente o mesmo. Entretanto, para calcular o rendimento, existe uma diferença: a data do depósito.

Depósitos feitos antes de 4 de maio de 2012

A poupança antiga, como é conhecida popularmente, rende 0,5% ao mês + a taxa TR, que atualmente está zerada. Sendo assim, os depósitos feitos antes desta data ainda tem um rendimento de 6,16% ao ano.

Depósitos feitos depois de maio de 2012

A nova regra da poupança diz que ela rende 70% da taxa SELIC enquanto ela (Selic) estiver abaixo de 8,5% ao ano. Vale lembrar que, em 2019, o rendimento da poupança foi de 4,34%.

Sempre que a taxa SELIC estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança irá render 0,5% ao mês + a TR, da mesma maneira que antigamente. Já agora em maio de 2020, com uma taxa SELIC de 3% a.a, a poupança rende ao mês apenas 0,175%.

Confira abaixo o rendimento da poupança nos últimos 8 anos:

Ano Rendimento poupança nova Rendimento poupança antiga
2020 (até maio) 2,5% (previsão anual contando o primeiro trimestre) 6%
2019 4,34% 6,16%
2018 4,68% 6,16%
2017 6,88% 6,99%
2016 8,34% 8,34%
2015 7,94% 7,94%
2014 7,02% 7,02%
2013 5,67% 6,31%
2012 2,74% 6,57%
Banco Central alterou as regras de rendimento da poupança no ano de 2012. (Foto:Governo Federal)
Banco Central alterou as regras de rendimento da poupança no ano de 2012. (Foto:Governo Federal)

Como a taxa SELIC é definida?

A rentabilidade da caderneta de poupança é diretamente dependente da taxa SELIC, que nada mais é do que a taxa básica de juros do Brasil. A cada 45 dias, o COPOM, um comitê de diretores do Banco Central do Brasil, se reúne para definir a taxa SELIC. Atualmente, a taxa SELIC está em 3% ao ano. A última reunião ocorreu no dia 06 de maio.

Sendo assim, os juros da poupança são acrescentados ao valor investido a cada 30 dias corridos, quando acontece o aniversário da poupança. Esta data começa a ser contada a partir da abertura da conta, e na maioria das vezes, aparece no extrato bancário ou nas plataformas digitais (internet banking).

De acordo com o Banco Central, a rentabilidade da poupança é calculada sobre o menor saldo de cada período de rendimento, contando a partir do aniversário da mesma.

O impacto da inflação na rentabilidade da poupança existe?

A inflação é definida como o aumento generalizado de preços em um determinado período de tempo. Preço de bens, produtos e serviços sobem de forma considerável, e você pagará mais caro para conseguir comprar a mesma quantidade de coisas. Com isso, seu dinheiro perde valor.

O fenômeno da inflação é consequência da rentabilidade real dos investimentos que utilizam renda fixa. Logo, quanto maior a inflação, mas espremido fica o retorno dessas aplicações.

Em novembro de 2019, o rendimento da caderneta de poupança ficou abaixo da inflação pela primeira vez desde de 2015. Ao que tudo indica, isso deve seguir por um bom tempo, tendo em vista que a taxa SELIC não deve ter grande alteração de patamar.

No Brasil, existem diversos tipos de investimento paralelos à poupança, como o Tesouro Direto, LCI e LCA, além de Fundos DI e CDB por exemplo, que apresentam nível de segurança semelhante, mas que possuem rentabilidade maior e formas de administração mais variadas.