A Americanas anunciou em 11 de agosto, que foi assinado um contrato para aquisição total da empresa Hortigil Hortifruti, também chamada de Hortifruti Natural da Terra, por uma quantia de R$ 2,1 bilhões.

Expandindo a companhia, espera-se que a compra da Hortifruti faça com que a Americanas diversifique seu portfólio de produtos e também alcance mais clientes.

Um outro evento importante relacionado à companhia ocorreu neste ano, sendo uma combinação de negócios com a empresa B2W Companhia Digital. Em junho, decorrente da operação, todas as operações da então Lojas Americanas foram cindidos para a B2W, desta forma, as empresas uniram-se e deram vida à Americanas S.A. (LAME3).

Quanto à aquisição da Hortifruti, a Americanas disse pelo documento divulgado que a operação faz parte dos planos da companhia de se tornar cada vez mais relevante aos clientes. "Essa estratégia está em linha com o nosso propósito de somar o que o mundo tem de bom para melhorar a vida das pessoas e nos permite participar de diferentes momentos na jornada de consumo, aumentando a base de clientes ativos, a frequência de compras e expandindo o nosso alcance", disse a empresa que agora está ao lado da antiga B2W.

Além de diversificar a base de produtos e clientes, a Americanas também espera que a nova aquisição abra "novas frentes de crescimento e rentabilidade".

Sobre a Hortifruti Natural da Terra

A Hortifruti Natural da Terra (HNT) é considerada a maior varejista especializada em produtos naturais e frescos, com ênfase em frutas, legumes e verduras, do Brasil, segundo o documento divulgado pela Americanas. Ao todo, a Hortifruti possui atualmente uma rede de 73 lojas espalhadas pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Para manter os alimentos frescos, a HNT usa um sistema logístico próprio que realiza as entregas dos produtos em até 24 horas, todos os dias.

Além de possuir forte presença no mercado pelas lojas físicas, a Hortifruti também atua com e-commerce, sendo que as vendas online geram 16% da receita atualmente.

- Veja o documento sobre a aquisição da Hortifruti pela Americanas.

Hortigil Hortifruti interrompeu IPO em 2021

De acordo com os registros da Comissão de Valores Mobiliários (a CVM), a empresa Hortigil Hortifruti protocolou um pedido de oferta pública inicial (IPO, na silgla em inglês) em 22 de abril deste ano, mas que se encontra atualmente interrompido.

O IPO, sigla em inglês para "initial public offering", é a operação necessária para que uma empresa passe a ser negociada na bolsa de valores - a B3, no caso do Brasil.

Com B2W, Americanas lucra R$ 224,9 mi no 2T21

Em 12 de agosto, a Americanas (AMER3) divulgou os resultados registrados no segundo trimestre de 2021 (2T21), que também contabilizam os números da antiga B2W.

Considerando a combinação de negócios (pró-forma), o lucro líquido registrado pela Americanas no 2T21 foi de R$ 224,9 milhões. Entretanto, considerando efeitos não recorrentes, a nova varejista vê um prejuízo de R$ 84,7 milhões no mesmo período.

No último ano, a quantidade de lojas da marca Americanas cresceu de 1,7 mil para 2,1 mil unidades, com destaque para as lojas tradicionais que agora totalizam 955.

Na mesma comparação, as vendas totais da Americanas totalizaram R$ 12,6 bilhões no 2T21, sendo um crescimento de 32,6% em relação ao mesmo período de 2020. Um dos destaques é a receita bruta digital que saltou 45,9% no intervalo, para R$ 4,8 bilhões.

Por sua vez, a receita líquida de vendas e serviços atingiu R$ 6,9 bilhões, enquanto as despesas operacionais foram de R$ 1,8 bilhão no 2T21, conforme pode ser visto na tabela abaixo:

Resultados consolidados da Americanas e B2W no 2T21. - Fonte: RI/Americanas.
Resultados consolidados da Americanas e B2W no 2T21. - Fonte: RI/Americanas.

Ações AMER3 em queda de 8%

Os últimos acontecimentos não trouxeram otimismo para as ações da Americanas (AMER3), pelo contrário. Na última sexta-feira, 13, um dia após a divulgação dos resultados, e dois subsequentes à aquisição da Hortifruti, a AMER3 acumulou uma desvalorização de 7,88% aos R$ 43,14.

E os papéis continuam caindo nesta segunda-feira, 16 de agosto. Até às 11h45min, a ação AMER3 da Americanas tinha queda diária de 3,27% na Bolsa de Valores (B3), cotada a R$ 41,69.