A oferta pública inicial (IPO na sigla em inglês) da rede de academias Bluefit abriu o período para reservas das ações na segunda-feira, 13 de setembro, e o prazo termina no dia 23 deste mês.

Após a conclusão do IPO, a empresa começará a ter ações sendo negociadas na bolsa de valores brasileira (B3). Além disso, a Bluefit também pretende levantar recursos para alimentar sua estratégia de expansão, baseada em aquisições de franqueados e crescimento do portfólio de academias no Brasil.

Pelo calendário divulgado, a entrada da Bluefit na Brasil, Bolsa, Balcão (B3) está prevista para o dia 28 de setembro - veja mais abaixo o cronograma completo - com a ação BFFT3.

IPO da Bluefit pode movimentar R$ 540 mi

A Bluefit anunciou que seu IPO consiste inicialmente em distribuição primária de 32.733.225 de novas ações, do tipo ordinária (ON), e em distribuição secundária de 6.546.645 de ações sob titularidade de acionistas.

Além disso, poderão ser adicionadas 6.546.645 de ações adicionais na operação, a critério da empresa e seus acionistas, bem como dos coordenadores do IPO. Também está previsto um pacote suplementar de até 15% da base inicial, o que dá mais 4.909.983 de ações.

Estima-se que cada ação da Bluefit fique dentro da faixa indicativa de R$ 12,25 a R$ 15,25, gerando então um preço médio de R$ 13,75 por papel.

Desta forma, considerando o preço médio sobre as distribuições primária e secundária, o IPO da Bluefit pode levantar R$ 540 milhões. A expectativa é de que uma quantia de R$ 450 milhões vá para os cofres da empresa por meio da venda de ações na oferta primária.

Segundo o documento divulgado, a Bluefit pretende usar a quantia que captar com o IPO para investir no "crescimento orgânico da Companhia, por meio da abertura de novas filiais pelo Brasil, e pela aquisição de novas franquias e/ou participações de não controladores em SCP's e subsidiárias".

Segundo o documento enviado à CVM, irão vender ações na oferta secundária do IPO da Bluefit - e assim captar os recursos - os seguintes acionistas da empresa: Leste Private Equity Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Investimento no Exterior (LPE), LPE II Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Investimento no Exterior (LPE II), LPE Fitness I Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia (LPE Fitness), a Síntesi Participações Ltda. e James Marcos de Oliveira.

A companhia assinou junto à Bolsa de Valores (B3) uma listagem no Novo Mercado, nível que exige altos padrões de governança corporativa. Segundo o prospecto preliminar, foi contratada como coordenador do IPO da Bluefit a XP Investimentos, que é a coordenadora-líder.

Calendário do IPO da Bluefit - BFFT

Após o término do período de reserva das ações, em 23 de setembro, a precificação dos papéis deve ocorrer já no dia seguinte (24) pelo conselho de administração da Bleufit Academia.

Por sua vez, a estreia na B3 com a ação BFFT3 com o preço fixado está prevista para o dia 28 de setembro, uma terça-feira. Veja abaixo o calendário na íntegra:

Fonte: CVM/Bluefit.
Fonte: CVM/Bluefit.

Sobre a Bluefit Academias

A Bluefit é uma rede composta por 102 academias espalhadas pelo Brasil. Além disso, até junho deste ano, existiam 33 unidades com contratos de locação de unidades assinados. Em 2016, a Bluefit tinha apenas sete unidades. Atualmente, a marca tem atuação em 15 estados do Brasil, espalhada em mais de 50 cidades.

"Acreditamos ser uma das líderes do mercado fitness no Brasil, somos a segunda maior rede de academias low cost do país", disse a Bluefit, que chegou a essa conclusão após apurar dados contidos em sites da Smart Fit, da Justfit e da Selfit.

Em 2015 foi criada a "Health Place" em Santo André, cidade de São Paulo, após isso os fundadores passaram a trazer inovações ao empreendimento já no ano seguinte, incluindo o lançamento do nome "Bluefit" e mudanças na arquitetura da academia. Já em novembro de 2016, a Bluefit recebeu o primeiro aporte da Leste Private Equity, braço do Grupo Leste que opera no mercado de private equity e que mantém o controle da companhia atualmente.

Composição societária da Bluefit. - Fonte: Minuta do Prospecto do IPO/CVM.
Composição societária da Bluefit. - Fonte: Minuta do Prospecto do IPO/CVM.

O modelo de negócio da Bluefit é baseado em cobrança de mensalidades por serviços de academia e opções de aulas, estas que são divididas em três linhas, sendo artes marciais; ginástica e dança; e neuromuscular onde os clientes acessam aos espaços de musculação em si e de cardiovascular. Com planos a partir de R$ 99 por mês em geral, o forte da Bluefit é a linha de Academias Low Cost, onde há alta procura de alunos a preços acessíveis.

Fonte: Bluefit/CVM.
Fontes: Bluefit/CVM.

A Bluefit fechou o ano de 2020 com uma base de 205 mil clientes ativos ante 201 mil no ano anterior. No primeiro semestre de 2021, a empresa tinha 202 mil clientes ativos em uma estrutura de 102 academias, sendo 61 próprias da companhia e 41 sob domínio de franqueados, conforme pode ser visto na tabela abaixo:

Fonte: Minuta do Prospecto do IPO da Bluefit/CVM.
Fontes: Bluefit/CVM.

- Veja na íntegra o prospecto preliminar do IPO da Bluefit (BFFT3)

Dentre a onda de IPO's existente no país desde 2020, já ocorreu uma oferta da concorrente da Bluefit, tratando-se da Academia Smart Fit que estreou na B3 em 14 de julho com a ação SMFT3.