Um pouco atrasada em relação ao calendário adotado por outras empresas, a Camil Alimentos (CAML3) divulgou nessa quinta-feira, 7 de outubro, após o fechamento do mercado, seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2021, que compreende os meses de abril, maio e junho.

Entre os destaques do relatório estão um aumento no crescimento das vendas internacionais e uma receita líquida 16% maior em relação ao mesmo período do ano passado, porém, a empresa registrou uma queda em seu lucro e em seu Ebitda. Vamos ver mais detalhes abaixo.

Resultados Camil 2T21

A Receita Líquida no 2T21 foi de R$ 2.218,5 bilhões, o que representa um aumento de 16% em relação ao 2T20, porém uma queda de 1,7% em relação ao 1T21. No que se refere à Receita Líquida nacional, foram 24,4% de alta em relação ao 2T20 e uma queda de 4,8% em relação ao 1T21. Já no setor internacional foram -3,8% em relação ao 2T20 e 9,1% de alta na comparação com o primeiro tri de 2021.

O Lucro Bruto, por sua vez, foi de R$ 433 milhões, o que representa uma queda de 0,3% em relação ao 2T20 e de 3,3% em relação ao 1T21. Já o Ebitda, totalizaou R$ 191,1 milhões, ou seja, -7,9% em relação ao 2T20 e 3,9% maior em relação ao 1T21. O Lucro Líquido, então, foi de R$ 106,5 milhões 23,2% menor do que no segundo trimestre de 2020 e 1,5% menor do que no 1T21.

E relação à produção, a maior parte dos grasu também teve uma redução, exceto no caso do feijão que registrou um aumento de 32,8% em comparação com o mesmo período de 2020 e um aumento de 15,3% em comparação com o primeiro trimestre de 2021.

Veja detalhes na tabela abaixo:

Créditos: Reprodução/Camil
Créditos: Reprodução/Camil

De acordo com a empresa a explicação para essas reduções se deve, principalmente pela forte base comparativa do 2T20 no país, tendo em vista o auge do lockdown da pandemia da covid-19 e o aumento da compra e do consumo de alimentos por parte dos brasileiros para suas residências.

Vendas por produto

Veja abaixo os detalhes das vendas em relação aos principais produtos da Camil:

Créditos: Reprodução/Camil
Créditos: Reprodução/Camil
Créditos: Reprodução/Camil
Créditos: Reprodução/Camil

Aquisições

Na fala da direção da empresa, o relatório destacou que a empresa segue avançando em sua estratégia de expasão, especialmente por meio de algumas aquisições que vêm ampliando a sua área de atuação, diversificando seu portfólio.

"Em Agosto de 2021, anunciamos a entrada na categoria de massas através da aquisição da Santa Amália no Brasil, a quarta maior empresa neste segmento no país. A Santa Amália é uma das empresas de massas mais tradicionais e renomadas da região, incluindo sua representatividade e liderança no Estado de Minas Gerais (MG). Também possui marcas de destaque na categoria de massas e um portfólio completo de marcas premium e de ocupação na categoria. A complementariedade geográfica, com liderança em região com relevante potencial de crescimento para as categorias atuais da Camil e seu potencial de crescimento nacional, reforça a estratégia da Companhia de aquisições. A transação foi aprovada pelo CADE em setembro de 2021 e representa um importante passo para a diversificação e entrada em novas categorias no Brasil.

E não paramos em massas em diversificação de categorias – em Setembro de 2021, inauguramos nossa entrada no segmento de café através da aquisição do uso da marca Seleto. A transação reforça nossa estratégia de diversificação de categorias com foco em produtos de alto giro e mercearia seca na América Latina. A transação foi aprovada pelo CADE e sua conclusão está sujeita a outras condições usuais a este tipo de operação"

Além disso, no período a empresa também adquiriu os negócios de arroz da Dajahu, no Equador, ampliando sua atuação internacional. Segundo a Camil, a Dajahu possui um market share significativo e elevado potencial de crescimento naquele país e "a operação representa um importante passo de expansão da Camil na América Latina, com sua conclusão em Setembro de 2021 e fazendo parte de nossos resultados a partir do 3T21".

Veja na íntegra o relatório de resultados da Camil no 2T21.

Sobre a Camil

A Camil é uma empresa brasileira do ramo alimentício, fundada em 1963, no Rio Grande do Sul, com atuação em toda a América Latina. Ela iniciou sua trajetória no mercado nacional como uma cooperativa de produtores de arroz. Desde a década de 90 ela iniciou um processo de expansão comercial, ingressando em novos mercados como o feijão, entre outros produtos.

Atualmente, a Camil possui 28 unidades de processamento e 16 centros de distribuição na América do Sul. São 14 unidades industriais no Brasil que atendem os segmentos de grãos (12), açúcar (1) e pescados (1). Fora do Brasil, a Camil possui 14 plantas para beneficiamento de grãos no Uruguai (9), no Chile (2) e no Peru (3).

No Brasil, a Camil atende aproximadamente 14.000 clientes por meio de sua força de vendas e plataformas de distribuição, que também permite que os produtos estejam presentes em aproximadamente 300.000 pontos de venda, de acordo com a Nielsen. Adicionalmente, a Companhia exporta produtos para mais de 60 países.

Entre suas marcas estão a própria Camil, Namorado, União, DaBarra, Coqueiro, além de marcas exclusivas de outros países.