A Intelbras já definiu o preço inicial de sua ação na estreia da B3: R$ 15,75. A fixação do preço inicial da ação se deu no dia 2 de fevereiro de 2021, dois dias antes da estreia na bolsa de valores brasileira que ocorre nesta quinta (4). O papel ficou pouco acima do piso da faixa indicativa, que ia de R$ 15,25 a R$ 19,25.

Houve ainda rateio na distribuição de ações para investidores do varejo. Já empregados e distribuidores foram totalmente atendidos. Em nota, a Intelbras disse que irá atender todos os investidores do varejo no valor de até R$ 3 mil, e 10,12% no que exercer esse valor. Veja:

Intelbras fará rateio de ações para investidores de varejo - Fonte: Corretora Rico
Intelbras fará rateio de ações para investidores de varejo - Fonte: Corretora Rico

A companhia captou R$ 1,3 bilhão na operação, sendo 55% para o caixa da empresa e o restante para os acionistas vendedores. Levando em conta esse valor de R$ 1,3 bilhão captado, os lotes suplmentares foram também colocados no mercado, conforme informou o prospecto - veja abaixo. Ainda não há informação se haverá rateio entre os investidores - onde os interessados ficam com apenas uma parte da reserva feita, devido ao grande interesse.

No dia 12 de janeiro a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou o prospecto preliminar do IPO (sigla em inglês para Oferta Pública Inicial) que trouxe as informações sobre a abertura de capital da empresa na bolsa.

O registro ocorreu em 26 de novembro do ano passado, quando a empresa mostrou o interesse pela oferta no mercado da Bolsa. A Intelbras começará a ser negociada na bolsa de valores brasileira (B3) com a ação INTB3 a partir do dia 4 de fevereiro de 2021, no segmento Novo Mercado.

IPO da Intelbras (INTB3)

O IPO terá a distribuição primária de 46 milhões de ações ordinárias e secundária de 26 milhões de ações. Considerando o preço médio da faixa indicativa, de R$ 17,25, a operação poderia movimentar R$ 1,242 bilhão. Entretanto, como houve demanda, foram negociadas ainda 10,8 milhões de ações suplementares e um lote adicional de até 14,4 milhões de ações, segundo o documento divulgado, o que envolveu ainda mais dinheiro aos acionistas vendedores.

"A Intelbras irá utilizar os recursos da oferta primária para acelerar seu crescimento sustentável por meio de aquisições, expansão da sua capacidade industrial e automação de processos produtivos, ampliação de soluções de software as a service e hardware as a service, bem como para expandir canais internos verticais e de varejo", conta a empresa em comunicado à imprensa.

Pela distribuição primária, a Intelbras estima captar a quantia líquida de R$ 751 milhões no IPO, após o desconto das comissões e despesas com a operação.

Os coordenadores do IPO da Intelbras são os bancos BTG Pactual, Citi Bank, Itaú BBA e Santander.

Período de reserva

Segundo o cronograma do IPO, o período de reserva das ações da Intelbras começa em 19 de janeiro e termina no dia 1º de fevereiro para os investidores não institucionais (distribuidores, empregados e os investidores de varejo).

Para participar da oferta, o investidor de varejo (pessoa física, jurídica e clubes de investimentos registrados na B3) deve respeitar o valor mínimo de R$ 3 mil e máximo de R$ 1 milhão.

- Veja os documentos do IPO na íntegra.

Analistas não recomendam entrar no IPO

Mesmo sendo uma empresa consolidada, casas de análise não mostram muito otimismo com o IPO da empresa. Analistas da Eleven Financial e da Suno Research, duas empresas que fazem análise de ações não creem que a ação irá decolar.

A Eleven diz que "recomendação é de não participação na oferta, pois o upside no ponto médio da faixa não nos parece justificar a relação risco x retorno de investimento em um papel estreante na bolsa". Já a Suno Research não vê na faixa de preços estipulada uma margem de segurança suficiente para investir na ação. "Decidimos acompanhar como serão feitas as aquisições e os resultados da empresa com isso, mas num primeiro momento vamos ficar fora da oferta".

Afinal, a companhia é boa ou não para investir? Veja alguns dados para tomar a decisão.

Quem é a Intelbras

Sediada em São José (Santa Catarina), a Intelbras opera há mais de 44 anos, sendo a maior fabricante brasileira de câmeras e equipamentos de segurança eletrônica e de comunicação do país.

"Em linhas gerais, fornecemos nossos produtos para os setores empresarial, residencial e condominial equipamentos e softwares necessários para o monitoramento, armazenamento e gerenciamento de dados e comercializamos desde câmeras de vídeos, alarmes, fechaduras, roteadores, telefones corporativos e rádio comunicadores até baterias, cabos e painéis de energia solar", disse a empresa pelo prospecto do IPO.

No fim dos nove primeiros meses de 2020, a empresa registrou uma receita operacional líquida de R$ 1,463 bilhão, sendo um crescimento de 20,2% quando comparado com o resultado registrado nesse período de 2019. Veja abaixo os principais resultados da Intelbras nos últimos anos:

Desde 2017, Intelbras mostra lucro líquido acima de R$ 100 mil - Fonte: prospecto do IPO.
Desde 2017, Intelbras mostra lucro líquido acima de R$ 100 mil - Fonte: prospecto do IPO.

Para onde vai o dinheiro do IPO

Ainda no prospecto divulgado, caso a oferta primária seja totalmente concretizada, os pelo menos R$ 750 milhões seriam para utilização nos seguintes projetos:

  • 36% para crescimento inorgânico: aquisições de outras empresas.
  • 26% para expansão de capacidade produtiva: ampliação de capacidade industrial e processos produtivos e de automatização especialmente nas plantas de Santa Catarina, Minas Gerais e Amazonas.
  • 21% para aquisição de unidades "hardware como serviço": comercialização e distribuição de equipamentos de TI sem necessidade de compra, investimentos na área comercial e de desenvolvimento de produtos.
  • 17% para área administrativa e de TI: expansão de times, desenvolvimento de e-commerce e investimento nos canais de varejo.