A hora do roxinho ir à Bolsa de Valores está chegando. Alimentando as expectativas do mercado, o banco digital Nubank está com sua oferta pública inicial (Initial Public Offering - IPO) a todo vapor, desde o final de outubro, na verdade. Após anunciar a operação com confidencialidade, agora o prospecto preliminar do IPO do Nubank foi divulgado em 1º de novembro e todos que desejam participar da oferta podem (e devem) acessá-lo.

Com o período de reservas iniciado no dia 17 de novembro, neste momento o IPO do Nubank está recebendo as intenções de investimentos, com valor mínimo de R$ 30, e máximo de R$ 300 mil, na oferta de varejo - entenda melhor abaixo.

E será um IPO duplo, pois o Nubank vai listar suas ações em Nova York, na New York Stock Exchange (NYSE) - a maior bolsa de valores do mundo -, e também irá começar a ser negociado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) com Brazilian Depositary Receipts, BDR's.

Segundo o documento divulgado, a expectativa é de que os BDR's tenham preço fixado pelo Conselho de Administração do Nubank em 8 de dezembro de 2021, para que a estreia na B3 ocorra no dia seguinte (9) sob o código NUBR33.

Veja abaixo as principais informações do IPO do Nubank (NUBR33) no Brasil:

Período de reserva do IPO do Nubank - BDR: NUBR33 - vai até 7/12

Quem quiser participar do IPO, isto é, da abertura de capital, do banco digital Nubank precisa ficar atento às datas. Conforme o cronograma estimado para a oferta, o período de reserva começará em 17 de novembro, nesta quarta-feira, e seguirá até 7 de dezembro de 2021.

Para investir no IPO, também é necessário seguir os valores mínimo e máximo pré-estabelecidos, de R$ 30,00 e R$ 300 mil respectivamente, na oferta de varejo.

Segundo o prospecto, com nosso destaque, "será realizada a distribuição pública dos BDRs (considerando o Lote Adicional), por meio do Programa de Clientes destinado aos Clientes (NuSócios) e de 2 (duas) ofertas distintas, quais sejam: uma oferta destinada aos Investidores Não Institucionais, que incluem Empregados e Investidores de Varejo Nubank (Oferta Não Institucional); e uma oferta destinada a Investidores Institucionais (Oferta Institucional)". Segue abaixo quem poderá participar do IPO do Nubank no Brasil (B3):

  • Pessoas físicas que forem clientes da Nu Pagamentos até dois dias corridos anteriores ao último dia do Período de Adesão ao Programa de Clientes (NuSócios), que atendam às condições do prospecto;
  • Pessoas físicas que tenham contrato de trabalho vigente com as sociedades do Grupo Nubank no Brasil. Respeitando o período de reserva, esses investidores devem respeitar valores mínimo e máximo de investimento de R$ 30,00 e R$ 300.000,00 respectivamente;
  • Investidores pessoas físicas, que não sejam considerados Investidores Institucionais, residentes e domiciliados no Brasil, com conta aberta e cadastro atualizado junto ao NuInvest, incluindo os empregados do banco, esse grupo é chamado de "Investidores de Varejo Nubank" ou "Investidores não Institucionais" na oferta de varejo;
  • Investidores pessoas físicas e jurídicas e clubes de investimento que sejam considerados investidores qualificados, nos termos da Resolução CVM 30, em qualquer caso, com aportes superiores a R$ 300 mil.

NuSócios: Nubank dará BDR NUBR33 de graça aos correntistas

Quanto ao Programa de Clientes, o NuSócios, trata-se de uma estratégia do banco digital que consiste em distribuir, gratuitamente, milhões de BDRs entre os clientes que assim desejarem. Com isso, o Nubank ainda conseguirá captar mais usuários para a plataforma de investimentos Nu Invest - a antiga corretora Easynvest adquirida em 2020.

O Nubank explica em seu site que a oferta dos BDR's está sendo feita no aplicativo da conta digital, por onde o cliente poderá aceitar alguns "pedacinhos" do banco após a abertura de capital, sendo que os valores serão definidos na precificação do IPO. Veja abaixo o vídeo publicitário sobre o programa:

Segundo o banco, os BDRs do Nubank começam a ser oferecidos aos clientes da conta digital a partir do dia 9 de novembro, sendo que o interessado deverá manifestar seu interesse nos papéis direto pelo aplicativo do Nu, apenas aceitando os termos. Depois de garantir seus BDRs pelo Programa NuSócios, o cliente não poderá negociá-los (vendê-los na B3) durante doze meses.

"Mas esse pedacinho é muito mais do que uma parcela de uma futura ação: é sobre convidar as pessoas a virarem sócias do Nu. Ele é uma chance de entrar no universo da Bolsa de Valores com a pontinha do pé, sem ter que desembolsar nada por isso. E, a partir daí, entender mais sobre investimentos como um todo.

Essa iniciativa tem o potencial de multiplicar em dezenas de vezes o número de brasileiros com acesso à Bolsa de Valores", disse o Nubank, que possuía até meados de setembro deste ano mais de 48 milhões de clientes.

Calendário completo do IPO do Nubank na B3 - NUBR33

O IPO do Nubank foi iniciado, em termos técnicos, no dia 6 de setembro de 2021 por meio de protocolo junto à Comissão de Valores do Brasil, a CVM. Agora os próximos passos serão o contato a potenciais investidores brasileiros, a partir de 8 de novembro, e período de reservas dos BDRs de 17 de novembro até 7 de dezembro.

Com precificação dos BDR's marcada para o dia 8 de dezembro, a entrada do Nubank na B3 está prevista para 9 de dezembro sob o código NUBR33. Veja abaixo o calendário do IPO, com datas estimadas:

Créditos: Reprodução/Nubank/CVM.
Créditos: Reprodução/Nubank/CVM.

- Leia aqui o prospecto preliminar do IPO do Nubank no Brasil.

Nubank pode levantar mais de R$ 16,8 bilhões no IPO: como?

O IPO do Nubank será feito por meio de negociação de ações da Nu Holdings, que controla a instituição financeira. De acordo com o documento divulgado, a operação contará tanto com distribuição primária - que destina os recursos captados à companhia - quanto distribuição secundária de ações sob titularidade de determinados acionistas.

"Os Acionistas Vendedores, os quais participarão da eventual colocação do Lote Suplementar, exclusivamente por meio da Oferta Internacional, serão definidos até o início do Procedimento de Bookbuilding. Os acionistas fundadores da Companhia, que incluem o Acionista Controlador, não serão vendedores no âmbito da Oferta Secundária", consta no documento divulgado.

A base inicial do IPO global consistirá em distribuição primária de 289.150.555 de novas ações ordinárias classe A, incluindo papéis sob a forma de BDRs. Além disso, haverá também no âmbito da oferta secundária uma negociação de até 43.372.583 de ações - do tipo ordinária classe A - de emissão do Nubank, mas em posse de acionistas, que é o lote suplementar.

Além disso, também poderá ser colocado em negociação um lote adicional de até 20% do total da base inicial, sendo 57.830.111 de papéis.

O preço definitivo por BDR, como já dito acima, deve ser anunciado no dia 8 de dezembro. A projeção é de que cada Ação Ordinária Classe A seja fixada entre US$ 10,00 e US$ 11,00 nos EUA, gerando um preço médio por ação de US$ 10,50 ou cerca de R$ 58,93, seguindo a faixa indicativa.

Assim, cada BDR, que representa a 1/6 da ação conforme as estimativas, pode ter um preço médio de R$ 9,82 ou US$ 1,75, caso a precificação ocorra conforme o planejamento inicial. Lembrando que os valores são as projeções oficiais traçadas pelos responsáveis da oferta, sendo que, desta forma, as cotações definitivas poderão ficar acima ou abaixo das estimativas.

Desta forma, de acordo com as projeções financeiras, a expectativa é de que o Nubank levante para si R$ 16.837.200.016,84 com cada ação NU fixada ao preço de R$ 58,93 (ou preço médio de US$ 10,50), só considerando a colocação total das ações na distribuição primária.

Mas, considerando a oferta secundária, por exemplo, o montante seria bem maior, ultrapassando uma quantia bruta de R$ 19,393 bilhões.

O que o Nubank fará com o dinheiro do IPO?

Como dito acima, parte do dinheiro levantado no IPO irá para os cofres do Nubank, sendo recursos da oferta primária. Após descontos e despesas com a operação, o banco digital deve receber mais de US$ 2,924 bilhões, cerca de R$ 16,413 bilhões, considerando um preço de US$ 10,50 por Ação Ordinária Classe A, equivalente a R$ 58,93 na conversão em reais.

Segundo o prospecto preliminar divulgado, o Nubank pretende dividir os recursos captados no IPO em quatro projetos ao todo, sendo eles:

  • Capital de giro (25% dos recursos levantados);
  • Despesas operacionais (25%);
  • Despesas de capital (25%);
  • Novos investimentos e aquisições de negócios, produtos, serviços e tecnologias (25%).

Foram escalados como coordenadores do IPO do Nubank a subsidiária/corretora Nu Invest que é a coordenadora-líder, Morgan Stanley como agente estabilizador, Goldman Sachs, Citi, Banco HSBC, UBS BB e o Banco Safra.

Um pouco sobre o Nubank (NUBR33)

Fundado em 2013 por David Vélez com a proposta de inovar os serviços bancários, o Nubank é hoje uma das maiores plataformas de banco digital, e uma das principais empresas de tecnologia, do mundo. Em 2021 a fintech chegou a 48,1 milhões de clientes espalhados em três países da América Latina, sendo: Brasil, México e Colômbia.

O Nubank vem agitando o mercado nos últimos anos com uma proposta de facilitar os serviços bancários - e investimentos. Isso porque o banco nasceu como um operador (pioneiro) de cartão de crédito sem anuidade em 2014 para controlar também uma corretora de investimentos em 2021. Sem falar na conta bancária 100% digital, também sem anuidade, e o produto próprio de seguro de vida lançado há pouco, dentre outros serviços.

Créditos: Divulgação/Nubank.
Créditos: Divulgação/Nubank.

Até setembro deste ano, o banco digital tinha como clientes cerca de 28% dos brasileiros com idade igual ou superior a 15 anos. "Também fomos classificados como o banco nº 1 do Brasil pela Forbes nos últimos três anos, o aplicativo de banco digital nº 1 do mundo pela Pymnts.com em 2021 e o melhor banco e melhor banco digital da América Latina pela Euromoney em 2021", consta no documento divulgado.

Apesar do explícito avanço operacional, o Nubank vem registrando prejuízo nos últimos anos, como parte da estratégia da fintech. Em 2018, 2019 e 2020 os prejuízos, em dólar, foram de US$ 28,6 mi, US$ 92,5 mi e US$ 171,5 milhões respectivamente.

De outro lado, por exemplo, além do aumento da base de clientes, entre 2019 e 2020 as receitas totais do Nubank saltaram 79%, para R$ 5 bilhões.

"(...) o prejuízo é uma decisão de negócio. Escolhemos, agora, seguir investindo a margem que geramos em times, serviços e produtos, em vez de já realizar lucro. Podemos gerar lucro a qualquer hora, mas, neste estágio da nossa empresa, queremos seguir crescendo junto com os nossos clientes. Esse modelo é adotado por algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo e tem o apoio dos nossos investidores", explica o Nubank em seu site.

- Veja os dados financeiros do Nubank (NUBR33) na íntegra pelo Formulário de Referência.