Todo investidor que decide aplicar dinheiro na bolsa de valores tem a tarefa de estudar as ações, especialmente aquelas que lhe interessam particularente. E sabemos que são muitas opções de ações. Uma forma organizá-las, é categorizando-as pelo tamanho das empresas que emitem as ações.

Assim surgem denominações como Small Caps, por exemplo, que são as ações de empresas cujo capital é relativamente pequeno. Outro termo bastante utilizado no mercado acionário é o Blue Chips.

Nós já falamos aqui no Poupar Dinheiro sobre as Small Caps, então nesse texto vamos falar sobre as Blue Chips. O que são elas? Quais as características dessas ações e dessas empresas? Vamos ver tudo isso abaixo.

O que são Blue Chips?

O termo Blue Chips significa ‘Fichas Azuis’ e a utilização dessa expressão dentro do mundo dos investimentos é uma inspiração que vem do pôquer, pois nele, essas fichas são as mais valiosas.

De acordo com alguns historiadores, essa expressão foi criada em 1920 por um funcionário da Dow Jones, que usou esse termo para se referir às ações de cotações mais altas no mercado.

Ou seja, Blue Chips são ações de primeira linha, emitidas por empresas de grande porte, que estão bem posicionadas no ramo em que atuam e que estão bem consolidadas. Normalmente, os papéis das Blue Chips são os mais cobiçados da Bolsa e aqueles que têm o maior volume de negociação.

Atualmente, as ações que estão dentro desse padrão não são necessariamente as que têm maiores preços, mas as que têm boa liquidez e um crescimento sólido, além de pagarem dividendos para quem as detêm.

Características das Blue Chips

Na B3, não existe uma lista oficial que diga quais são as Blue Chips negociadas, mas para facilitar o reconhecimento de uma delas, podemos listar algumas características que, em geral, uma Blues Chip possui. São elas:

  • Geração de Lucro e Receita;
  • Pagamento de bônus e dividendos;
  • Alta liquidez;
  • Boa governança corporativa;
  • Crescimento sólido.

Para saber identificar quais são as principais Blue Chips do mercado acionário brasileiro, é essencial acompanhar a movimentação do mercado, analisar as cotações e como estão a saúde das empresas emissoras.

Outra dica é: no momento em que uma Blue Chip tem um alto volume de negociação, ela acaba naturalmente entrando para o Índice Bovespa (IBOV), que é formado pelas ações mais representativas e negociadas em Bolsa.

Porém, sempre é bom lembrar que, mesmo que um ativo tenha uma boa reputação no mercado, não deve-se confiar nele sem algum tipo de análise. Lembre-se que o mercado é super volátil e situações adversas podem afetar muito o valor de mercado das ações.

Ações Blue Chips brasileiras

Como já dissemos, não há uma lista oficial, porém, considerando a existência de algumas grandes empresas, sabemos que entre as Blue Chips brasileiras estão as seguintes:

  • Petrobras (PETR4) - petróleo;
  • Ambev (ABEV3) - bebidas;
  • Cemig (CMIG4) - energia;
  • Gerdau (GGBR4) - siderurgia;
  • Itaú Unibanco (ITUB4) - banco;
  • Bradesco (BBDC4) - banco;
  • Banco do Brasil (BBAS3) - banco;
  • Vale (VALE3) - mineração.

Todas essas, coincidentemente fazem parte do Ibovespa e em geral são muito conhecidas no Brasil e fora dele pelas atividades de desepenham.

Curiosidade: algumas Blue Chips estrangeiras

Agora que você já sabe o nome de algumas Blue Chips nacionais, vamos ver se você conhece alguma Blue Chip estrangeira? Eu tenho certeza de que sim.

Algumas das ações mais negociadas internacionalmente são:

  • Coca-Cola - bebidas;
  • Walmart - rede de hipermercados;
  • PepsiCo - alimentos;
  • Unilever - bens de consumo em geral.

Quem nunca houviu falar delas, não é mesmo? Aliás, você provavelmente já comprou produtos dessas gigantes estrangeiras!

Importância das Blue Chips para o mercado

Pelo fato das Blues Chips serem as ações com maior representatividade na Bolsa, elas acabam sendo referência no mercado, e também são usadas como um termômetro de como está o desempenho da Bolsa.

É muito importante que o investidor acompanhe o desempenho dessas empresas, pois com elas, ele poderá traçar as melhores estratégias para ter acertos nas suas operações, já que são companhias bem estruturadas financeiramente e, na maioria das vezes, oferecem boa relação nos quesitos riscos e retorno do mercado.