O juro real, ou a taxa de juros real é, basicamente, o retorno líquido de uma determinada quantia de dinheiro depois de considerados os efeitos e as correções da inflação, ou seja, é o rendimento do dinheiro na prática.

E esse é um dado muito importante e muito utilizado tanto pelos governos quanto por bancos e empresas pois, por meio dele, é possível saber a rentabilidade que um investimento oferece.

Só que, é claro, sempre é preciso considerar que o valor do dinheiro de hoje, não será igual ao valor do mesmo montante no futuro, não é mesmo?

Me diga você: com R$ 50,00 hoje, você compra a mesma quantidade de coisas no mercado do que comprava há 3 anos? Não né?!

Então, a taxa de juro real se torna tão importante pois ela permite saber quanto será cobrado da empresa ou negócio pela concessão de um empréstimo, hipoteca ou crédito.

Mas afinal, como calcular?

O cálculo dos juros reais utiliza a meta da taxa básica de juros de cada país (equivalente a Taxa Selic que temos no Brasil) com o desconto da inflação dos últimos 12 meses divulgada por cada país.

A fórmula utilizada é a seguinte:

Fórmula para cálculo do Juro Real. Créditos: Criação/Luana Ciecelski/M3Mídia
Fórmula para cálculo do Juro Real. Créditos: Criação/M3Mídia

Quer um exemplo prático? Então veja:

Um determinado país tem uma taxa de juros de 2% ao ano. Sua inflação está em 4%.

- Primeiro vamos dividir 2 por 100. Vamos ter 0,02;
- Em seguida dividimos 4 por 100. Vamos ter 0,04;
- Então somamos (1 + 0,02). Vamos ter 1,02;
- E somamos também (1+ 0,04). Vamos ter 1,04;
- Agora a gente divide 1,02 por 1,04. Vamos ter 0,980;
- Então calculamos 0,980 - 1. Vamos ter: -0,019;
- E por fim, multiplicamos -0,019 por 100.

E vamos ter a nossa taxa de juro real: -1,92%
Entendeu?

Classificação de Risco

Além do cálculo de rentabilidade de um negócio ou investimento, os juros reais também são utilizados para fazer uma classificação de risco dos países.

Como assim? Essa classificação é um tipo de nota atribuída por instituições especializadas em análise de crédito conhecidas como "agências classificadoras de risco". Elas avaliam a capacidade e a disposição de um país em honrar, pontual e integralmente, os pagamentos de sua dívida.

Essas notas são muito utilizadas pelos investidores já que fornecem uma opinião, que se espera ser independente, a respeito do risco de crédito da dívida do país analisado.

Três dessas agências, consideradas as mais importantes são a Moody's, a Fitch e a Standard & Poor's. Veja na tabela abaixo a forma como cada uma delas classifica o nível de risco para comparar, depois com ranking dos países:

S&P Fitch Moody's Risco Probabilidade de falência em até 30 anos
AAA AAA Aaa Mínimo Rismo 0,07%
AA+ AA+ Aa1 Muito Baixo Risco 0,29%
AA AA Aa2 Muito Baixo Risco 0,51%
AA- AA- Aa3 Muito Baixo Risco 0,55%
A+ A+ A1 Baixo Risco 0,60%
A A A2 Baixo Risco 0,66%
A- A- A3 Baixo Risco 2,50%
BBB+ BBB+ Baa1 Risco Moderado 5%
BBB BBB Baa2 Risco Moderado 7,50%
BBB- BBB- Baa3 Risco Moderado 11%
BB+ BB+ Ba1 Risco Substancial 14%
BB BB Ba2 Risco Substancial 17%
BB- BB- Ba3 Risco Substancial 21%
B+ B+ B1 Alto Risco 25%
B B B2 Alto Risco 37%
B- B- B3 Alto Risco 45%
CCC+ CCC+ Caa1 Risco muito alto 52%
CCC CCC Caa2 Risco muito alto 59%
CCC- CCC- Caa3 Risco muito alto 65%
CC CC Ca Risco muito alto 70%
C C Risco muito alto 80%
DDD C Em inadimplência 100%
D DD Em inadimplência 100%
D Em inadimplência 100%

Os países classificados até a faixa BBB- e Baa3 são considerados como pertencentes à categoria dos investimentos seguros, com qualidade alta e baixo risco.

A partir da faixa BB+ e Ba1 os países são considerados como pertencentes à categoria de especulação. Como você verá abaixo, o Brasil se encontra nesse segundo grupo.

Ranking Juros Reais hoje

Quer saber como o Brasil está posicionado no Ranking Mundial de Juros Reais? Nós montamos uma tabela contendo as principais economias do mundo. Elas estão listadas na ordem no maior juro real para o menor juro real. Veja abaixo:

País Taxa de juros Inflação Juros Reais Risco
China 3,85 0,9 2.92 A+
Turquia 19 16,59 2,07 B+
Indonésia 3,5 1,68 1,79 BBB
Japão -0,1 -0,4 0,3 A+
India 4 4,29 -0,28 BBB-
Russia 5 5,53 -0,5 BBB-
Africa do Sul 3,5 3,2 0,29 -
Austrália 0,1 1,1 -0,99 AAA
Suiça -0,75 0,3 -1,05 AAA
Itália 1,3 -1,28 BBB
Reino Unido 0,1 1,5 -1,38 AA
França 0 1,4 -1,38 AA
Cingapura 0,26 1,3 -1,03 -
Holanda 0 1,9 -1,86 AAA
México 4 6,08 -1,96 BBB
Zona Euro 0 1,6 -1,57 -
Coréia do Sul 0,5 2,3 -1,76 AA
Alemanha 0 2,5 -2,44 AAA
Espanha 0 2,2 -2,15 A
Brasil 3,5 8,06 -4,219 BB-
Canadá 0,25 3,4 -3,05 AAA
Estados Unidos 0,25 4,2 -3,79 AA+
Arábia Saudita 1 4,9 -3,72 A-
Argentina 38 46,3 -5,67 CCC+

Dados de 9 de junho de 2021. Essa tabela é atualizada mensalmente.

Como usar os juros reais nos investimentos?

- Se você colocar R$ 1.000 na poupança hoje, sabendo que a taxa Selic está à 3,50% ao ano e que a poupança rende 70% da taxa Selic (ou seja, a poupança está rendendo 2,45% ao ano), ao fim de um ano você terá R$ 1.024,50.

- Porém, a inflação acumulou, nos últimos 12 meses, uma alta de 8,06%. Isso quer dizer que para que o seu rendimento empatasse com a inflação, você deveria ganhar, pelo menos, R$ 1.080,60. R$ 56,10 a mais (isso considerando que a inflação não aumente ainda mais, né?).

- Para que você pudesse obter um rendimento acima da inflação, você teria que encontrar um investimento que rendesse pelo menos 8,07% a.a. (mas quanto mais melhor).

Pronto! Agora você já conhece os juros reais de boa parte dos países do mundo e já sabe como calculá-lo para utilizar essa informação a seu favor quando for fazer um investimento.