A poupança normalmente é o primeiro contato que as pessoas têm com investimentos em renda fixa. Não é para menos, é muito fácil investir na poupança, basta abrir uma conta Poupança em qualquer banco e deixar seu dinheiro lá rendendo. Entretanto, com a grande queda da Taxa Selic que caiu de 2,25% para 2%, conforme o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), a poupança está rendendo ainda menos do que anteriormente. Mas quanto será que rende R$ 10 mil na poupança hoje? Você vai poder conferir mais abaixo.

Quanto rende R$ 10 mil na poupança hoje?

Com o novo corte na Taxa Básica de Juros (Selic) para 2%, a aplicação na poupança deverá render 0,12% ao mês e 1,4% ao ano, conforme cálculos da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac). O Baixíssimo rendimento na poupança está fazendo muitas pessoas irem se aventurar na renda variável, no mundo das ações e Bolsa de Valores.

Se forem investidos R$ 10 mil na poupança hoje em um prazo de 12 meses, o rendimento seria de R$ 140 (R$ 10.140) na nova poupança. Na velha poupança, o rendimento seria bem maior, de R$ 617 (R$ 10.617). Desta forma, de acordo com a nova poupança, o valor aplicado rende menos que a inflação.

Conforme a regra em vigor desde 2012, quando a Selic está abaixo de 8,5% a correção anual da caderneta de poupança é limitada a um percentual equivalente a 70% dos juros básicos mais a Taxa Referencial (TR, que está em zero desde 2017). Já os depósitos feitos até abril de 2012, na chamada "poupança velha", continuam rendendo 6,17% ao ano (0,50% ao mês).

Mesmo com a poupança rendendo ainda menos por conta do corte da Selic, aplicar o dinheiro na poupança ainda pode ser mais vantajoso do que em fundos de renda fixa:

''As cadernetas de poupanças, mesmo com a redução da taxa básica de juros (Selic), vão continuar se destacando frente aos fundos de renda fixa pelo fato de que não pagam Imposto de Renda nem taxas de administração".

Quais as alternativas à poupança?

Como não está valendo a pena deixar o dinheiro na poupança, existem outras alternativas que podem ser muito mais rentáveis. Essas formas de investimentos mais rentáveis podem ser tanto de renda fixa como de renda variável e mais abaixo você vai poder conhecer alguns deles, conforme o Blog Rico.

CDB

O rendimento do Certificado de Depósito Bancário e o grande leque de tipos de CDBs fazem dessa uma ótima alternativa à poupança. O CDB é recomendado tanto para iniciantes por sua simplicidade quanto para investidores mais experientes. Esse é um ótimo investimento para começar a carteira ou, então, diversificar a curto, médio ou longo prazo.

Um CDB de curto prazo com liquidez diária pode render um pouco menos do que 100% do CDI, por exemplo. No entanto, de acordo com o prazo do seu investimento, o rendimento do CDB pode chegar a mais de 120% do CDI.

Além disso, todos os CDBs contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é muito semelhante ao CDB. A diferença é que o seu emissor não é um banco, mas sim, o próprio Governo Federal. Por isso, esse investimento é muito mais seguro. O valor mínimo para investir também é mais baixo do que outros ativos de renda fixa. A partir de R$ 30,00 você já pode investir no Tesouro.

Tpos de Tesouro Direto:

  • Tesouro Selic (curto prazo, rende a taxa Selic)
  • Tesouro IPCA (médio e longo prazo, rende de acordo com a inflação mais uma taxa)
  • Tesouro Prefixado (tem apenas uma taxa prefixada que não muda)

LCI e LCA

As Letras de Crédito do Agronegócio e Imobiliária são formas de capitalizar segmentos do mercado com dinheiro dos investidores. Esses investimentos possuem um incentivo do governo, sendo isentos da cobrança de Imposto de Renda. Isso não significa que eles sejam mais rentáveis. Mesmo assim, essa categoria pode ser uma ótima escolha. Para saber quando uma LCI ou LCA rende mais que outros investimentos, acesse nossa plataforma de simulação e comparação de ativos.

Fundo Multimercado

Como dito, o fundo de renda fixa é conservador e pode muito bem substituir a poupança. No entanto, o fundo multimercado é mais agressivo e não é indicado para quem tem um perfil conservador. Ele mistura ativos de renda fixa com investimentos em renda variável na Bolsa de Valores nacional ou internacional, trazendo a melhor rentabilidade possível a médio prazo para você. Também não é indicado aplicar todo o seu dinheiro em um fundo multimercado - como você fazia na poupança - porque ele pode apresentar resultados negativos em alguns meses. Dessa forma, é na soma dos meses que ele vai apresentar um resultado superior à renda fixa.

Debêntures

Assim como acontece com o Tesouro Direto ou CDBs, debêntures também são título de dívida. Dessa vez, os emissores são empresas de capital aberto ou fechado que precisam captar recursos para os seus projetos. Existem dois tipos de debêntures: a simples (ou não-conversível em ações) e a conversível em ações. Elas são investimentos um pouco mais complexos do que a poupança, mas o seu rendimento também é muito superior e, assim como no Tesouro Direto, os juros podem ser prefixado, pós-fixado e híbrido (misturando pré e pós).

COE (Certificado de Operações Estruturadas)

Esse é um investimento com ótima rentabilidade se comparada à poupança e baixo risco de resultado negativo. Cada COE tem um objetivo e, quando ele não é atingido, o investidor não perde o capital investido. O COE permite que você invista de forma mais complexa e lucrativa em ativos internacionais, ações, moedas, ETFs, índices e commodities como boi gordo, milho, café e etc. Mas o melhor de tudo: sem correr os riscos que um investidor de Mercado Futuro ou de Opções corre, que é perder uma parcela do seu capital inicial.

Então, tá pensando em investir na poupança? Comente aí ou indique quais os seus favoritos.