Investir em ações para receber dividendos é o objetivo de muitos investidores interessados em criar uma estrutura própria de renda passiva de médio a longo prazo, isso com a compra de ativos de boas empresas geradoras de lucro. É o famoso "viver de renda", tão disseminado atualmente.

Além disso, investir em ações com foco em dividendos é uma boa maneira de diversificar a carteira e ter acesso a um mundo de rentabilidade maior do que muitos tipos de investimentos, como a poupança.

Outra vantagem é que, neste caso, apesar de haver exposição à renda variável e sua intensa oscilação, o investimento não depende muito do desempenho das ações na bolsa, pois o objetivo mesmo é investir em ações de empresas sólidas e consistentes que tenham um rico histórico de pagamento de proventos e uma forte política de distribuição de lucro aos acionistas.

Pensando em trazer um conteúdo direcionado aos dividendos, o Poupar Dinheiro traz abaixo dicas e informações sobre como investir com foco em proventos e abaixo você verá a carteira de ações recomendadas atualmente pelo banco de investimentos BTG Pactual para quem quer comprar ações agora com foco em dividendos.

O que são dividendos, afinal?

Dividendos são a parte do lucro obtido pela empresa em algum período que é destinada aos acionistas, ou seja, a quem compra as ações da empresa e permanece assim posicionado. Simples assim, não é algo subjetivo e teórico; trata-se de uma repartição do lucro líquido registrado entre os acionistas.

Essa distribuição de dividendos pode acontecer mensalmente, trimestralmente, semestralmente e/ou anualmente, dependendo da política de cada empresa e da situação dela em dado período.

Aqui no Brasil, toda empresa listada na bolsa de valores (B3) é obrigada a distribuir parte de seu lucro aos acionistas em forma de dividendos. Sendo que cada empresa define o percentual mínimo obrigatório.

Por isso é importante ter em mente que, para criar uma estrutura de dividendos, é preciso comprar ações de empresas geradoras de lucros constantes, consistentes. Pois, quanto maior a geração de lucro, melhor é a remuneração aos acionistas, que pode variar entre alguns centavos a dividendos mais gordos.

Em todo caso, cada acionista recebe de maneira proporcional à quantidade de ações que possui daquela empresa. Então, se a Empresa X vai pagar R$ 0,50 de dividendos, você receberá R$ 0,50 por cada ação que tiver comprado.

Para receber dividendos, deve-se seguir os critérios estabelecidos pelo conselho de administração da empresa, sendo eles:

  • Data-com: último dia em que a compra da ação garante direito aos dividendos;
  • Data-ex: é o dia a partir do qual a compra da ação não garante mais direito ao dividendo, chamada também de ex-dividendos.

Qual a diferença entre dividendos e JCP? Entenda

Você já ouviu falar em JCP ou JSCP? Bom, ambas são siglas para Juros sobre Capital Próprio, um outro tipo de remuneração feito pelas empresas a seus acionistas. A diferença entre os dois pagamentos, também chamadas de proventos, é que o JCP é considerado como despesa para a empresa, enquanto os dividendos, não são.

Como investir com foco em dividendos?

Para investir em dividendos, é preciso comprar ações de empresa listada na bolsa e esperar que ela pague os dividendos (ou JCP) de tempos em tempos.

Desta forma, a parte mais complexa é exatamente a escolha das ações de empresas que demonstram ter bastante lucro. Pois, quanto mais a empresa lucra, mais ela pode remunerar seus acionistas. Então, é necessário aprender a analisar os resultados da empresa (como receita, lucro, dívidas, fluxo de caixa, gastos). Também se deve considerar se a atividade da empresa tem espaço no mercado, avaliar as concorrentes, dentre outras análises fundamentalistas.

Também é preciso ter em mente os indicadores usados pelo mercado para analisar a situação da distribuição de dividendos da empresa, como o Dividend Yield (Rendimento de dividendo, na tradução) que informa quanto a ação pagou em proventos nos últimos doze meses, em comparação com sua cotação atual. Assim, caso não haja distorções (como eventos não programados no período), quanto maior o valor do DY, maior é a probabilidade de a empresa pagar bons dividendos aos acionistas no futuro.

Outro aspecto importante é a consistência dos aportes. Oras, se vamos receber de forma proporcional à quantidade de ações que temos e se os proventos variam entre centavos e alguns reais, faz sentido comprar cada vez mais ações, sim? Aqui também pode ser feita a replicação dos proventos recebidos, para aumentar a participação do acionista nos lucros da empresa.

Carteira trimestral: 5 ações para investir agora com foco em dividendos, via BTG Pactual

Felizmente, existem diversas casas de análises de ações que mantêm carteiras públicas. Isso faz com que as pessoas, principalmente os investidores iniciantes, saibam na prática como funciona a escolha de uma ação com foco em dividendos.

O banco de investimentos BTG Pactual, por exemplo, revisa a cada três meses uma carteira de recomendação de ações para investimentos focados em dividendos. A última revisão foi feita recentemente, então a carteira que você verá abaixo é relativa aos meses de maio, junho e julho de 2021.

"Em fevereiro optamos em colocar a Vale (VALE3) no lugar da Telefônica Brasil (VIVT3), pois acreditávamos que fazia sentido ter exposição a retomada do crescimento econômico global somado a forte dinâmica dos preços do minério de ferro, permitindo com que a companhia gerasse (e continue gerando) um volume expressivo de caixa, nos deixando com uma expectativa de dividend yield de 11,2% para o ano de 2021", explica o BTG Pactual que continua recomendando o papel.

Além da mineradora Vale, listada na bolsa com a ação VALE3, a carteira também é composta pelas empresas de energia Taesa (TAEE11), Engie Brasil (EGIE3) e ISA CTEEP (TRPL4).

A Taesa (TAEE3, TAEE4 e TAEE11), que anunciou JCP e dividendos recentemente, é um dos maiores grupos privados de transmissão de energia elétrica do Brasil em termos de Receita Anual Permitida (RAP). A grande companhia elétrica registrou nos últimos anos receita líquida positiva e estável, além de manter bom patamar de pagamentos de dividendos, conforme o BTG.

Já a Engie Brasil (EGIE3) é considerada a maior produtora privada de energia elétrica do país, tendo 72 usinas que produzem 6% da capacidade do Brasil. "A empresa sempre manteve um prêmio frente as demais Utilities devido a uma combinação de liquidez, capacidade de entregar crescimento com disciplina de alocação de capital e pagamento de dividendos. Vemos a empresa com um dividend yield para 2021 de 8,8%", disse o banco.

Por sua vez, a ISA CTEEP (TRPL4) é a maior empresa de transmissão de energia elétrica do Brasil. Presente em 17 estados, a companhia é responsável por quase 33% de toda a energia elétrica transmitida pelo Sistema Interligado Nacional (SIN) e deve continuar pagando bons dividendos nos próximos anos, segundo o BTG.

Por fim, completa a carteira de dividendos do BTG Pactual o braço de seguros do Banco do Brasil, a holding BB Seguridade. "Acreditamos que as ações da BB Seguridade são uma boa alternativa de 'valor' versus bancos. A alavancagem aqui é muito menor, a visibilidade dos resultados nos próximos 12 meses é muito mais clara, o pagamento de dividendos é muito mais alto e o segmento de seguros enfrenta muito menos riscos políticos/regulatórios", disseram os especialistas.

Carteira trimestral de dividendos 2021 - BTG Pactual
Empresa Ação na bolsa Peso Dividend Yield esperado em 2021 (%)
BB Seguridade BBSE3 20% 7,6
ISA CTEEP TRPL4 20% 6
Taesa TAEE11 20% 12,3
Engie Brasil EGIE3 20% 8,8
Vale VALE3 20% 12,1
Fonte: BTG Pactual - Veja o relatório na íntegra.