O ato de poupar dinheiro está muito ligado a reservas de emergência, sendo também uma estratégia que não mira naquele investimento que visa multiplicar dinheiro, mas sim na proposta de criar um fundo pessoal destinado aos mais variados objetivos: compras, estudos, viagens, segurança financeira, dentre outros.

Guardar dinheiro, portanto, é importante para que as pessoas consigam atingir seus objetivos e tenham recursos na hora de eventualidades. Para os investidores, isso é, segundo especialistas, ainda mais importante, sendo a primeira etapa do processo de investir.

Se você está aqui, certamente procura maneiras de fazer um "pé-de-meia", mas sem ter que recorrer à poupança ou conta bancária tradicional, que rende pouco e não rende nada, respectivamente. Pensando nisso, nós do Poupar Dinheiro trazemos abaixo uma lista com 5 boas opções seguras para quem quer guardar dinheiro. Confira:

Como juntar dinheiro no Brasil?

Poupar dinheiro no Brasil em termos técnicos, é fácil, visto que para encontrar opções no mercado financeiro, basta um celular com aplicativo de bancos/corretoras e acesso à internet. Mas, considerando a realidade financeira da maioria dos brasileiros, esse processo não é tão simples.

Inflação alta - que aumenta o preço de produtos e serviços básicos -, salário baixo e falta de conhecimento, dentre outros fatores, fazem com que o Brasil tenha cerca de 3% da população investindo, frente a 55% nos Estados Unidos, por exemplo.

Dessa maneira, para juntar dinheiro no Brasil em 2022, é preciso fazer uma análise da realidade financeira do futuro investidor, considerando:

  • todos os gastos (inclusive com a família, se for o caso);
  • qual salário;
  • quanto sobra no mês após o pagamento dos boletos.

Sabendo quanto sobra por mês após o pagamentos das contas, é possível ter uma noção de investimento. Entretanto, é preciso ainda definir:

  • qual seu perfil de investidor;
  • objetivo (por que você quer guardar dinheiro?).

As duas etapas acima é importante e devem ser cumpridas, isso porque elas definirão qual a melhor opção de investimento. No mercado financeiro, existem várias possiblidades, com prazos, taxas e rentabilidades diferentes, sendo que cada um se encaixa melhor para determinado objetivo.

Se alguém deseja juntar dinheiro para aposentadoria, pode considerar investimentos com prazo maiores. Já quem deseja criar uma reserva de emergência precisa de um tipo de aplicação com alta liquidez (que permite o resgate do dinheiro a qualquer momento). Aqui, o interessante é que o Tesouro Direto consegue atender ambas necessidades - entenda abaixo!

5 boas opções do mercado financeiro para poupar dinheiro

Sabendo seu perfil de investidor e o objetivo do investimento, a escolha do ativo financeiro fica um pouco mais fácil. Mesmo assim, a escolha ainda deve ter suas dificuldades, isso porque existem várias boas opções no mercado financeiro, que são seguras e de fácil aplicação. Abaixo, confira 6 boas opções do mercado financeiro para quem deseja poupar dinheiro em 2022:

  1. Tesouro Direto;
  2. Bancos Digitais;
  3. LCI e LCA;
  4. CDB;
  5. Previdência Privada.

1.Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o tipo de investimento que envolve os títulos públicos federais, sendo, portanto, os mais seguros do mercado financeiro. Trata-se de um programa criado em 2002 pelo Tesouro Nacional com o objetivo de oferecer esses títulos públicos para pessoas físicas, pela internet.

Com vários tipos de ativos, no Tesouro Direto o investidor empresta dinheiro (de uma vez ou aos poucos) para o governo durante determinado tempo, daí com o vencimento do investimento todo o valor é resgatado da plataforma com acréscimo de juros, que variam conforme a rentabilidade escolhida.

O Tesouro Direto, que é um tipo de investimento da renda fixa, acontece por meio de parceria entre o Tesouro Nacional e a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), possibilitando o investimento em diferentes modalidades que permitem ao investidor escolher quanto vai receber e em quanto tempo. Há os seguintes principais tipos:

  • Prefixado: é quando o investidor sabe exatamente o valor que irá receber se ficar com o título até a data do vencimento, isso porque a taxa (rentabilidade) é definida no momento do investimento;
  • Pós-Fixado: é quando o investidor aplica dinheiro em um título que segue algum indexador (como a taxa de juros selic ou a inflação). Dessa forma, não é possível saber exatamente a rentabilidade, porque os indexadores variam com o tempo - e os juros sobre o valor investido também.

O Tesouro Direto é uma ótima opção para quem quer juntar dinheiro, porque é seguro e permite investimento de acordo com o objetivo de cada um. O processo é simples: a compra dos títulos públicos é feita por meio das plataformas das corretoras, por onde é feito o depósito da quantia desejada e solicitado o investimento.

2.Bancos Digitais

Outra opção de investimento para quem deseja juntar dinheiro, e ter uma rentabilidade, são os bancos digitais, que estão ganhando cada vez mais espaço no Brasil. Por meio da internet, hoje é possível abrir conta em alguma dessas instituições financeiras - que ofertam os mesmos serviços dos bancos tradicionais, só que com um forte apego digital.

Acontece que as contas dos grandes bancos digitais, além de não cobrarem taxas, ainda oferecem rentabilidade automática: basta ter dinheiro na conta digital que o dinheiro começa a aumentar aos poucos, sendo, em maioria, atrelada à taxa CDI (entenda ela aqui).

Dessa maneira, pela praticidade, os bancos digitais mostram-se uma boa opção para quem quer guardar dinheiro, principalmente para quem é iniciante e ainda se sente inseguro para investir em ativos do mercado financeiro.

Existem vários tipos de bancos digitais: os que têm rentabilidade automática (onde o dinheiro rende já na conta bancária) e aqueles que ofertam modalidades de investimentos a taxas semelhantes aos automáticos. Tenha em mente que, em todos os casos, a rentabilidade fica acima da poupança.

Confira abaixo alguns dos principais bancos e plataformas financeiras que têm conta com rentablidade automática:

  • Nubank;
  • PicPay;
  • Mercado Pago;
  • Digio;
  • CrediCard.

3.LCI e LCA

LCI e LCA são siglas para dois tipos de investimento de renda fixa: Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio, respectivamente. Assim como nos títulos públicos, no LCI e LCA uma instituição, para captar recursos, emite ativos no mercado financeiro e promete devolver o valor investido acrescido de uma rentabilidade após determinado tempo. É como se fosse um empréstimo.

De um lado, quem compra LCI está emprestando dinheiro para que o emissor consiga investir em atividades ligadas ao setor imobiliário. Já quem compra um LCA aplica recursos em projetos do agronegócio. A rentabilidade varia e pode ser pós-fixada, prefixada ou híbrida.

Assim, LCI e LCA são também boas opções para quem busca uma forma de guardar dinheiro e, ao mesmo tempo, ter uma rentabilidade. Outro fator a considerar são os setores nos quais esse tipo de investimento estão ligados (imobiliário e agronegócio), que são importantes para a economia.

Existem LCI e LCA de curto, médio e longo prazo, com rentabilidades diversas, sendo o investimento isento de imposto de renda. Além disso, as Letras são muito seguras e asseguradas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobre e reembolsa até R$ 250 mil em casos de problemas no investimento.

4.CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um ativo que conta com a segurança da renda fixa. Criado em 1965 por lei, esse é o tipo de investimento mais tradicional do mercado brasileiro e o título de renda fixa mais comprado pelos investidores pessoa física, segundo dados da bolsa de valores brasileira.

Um CDB é também como se fosse um empréstimo, mas emitido por instituições financeiras, como os bancos, que buscam captar recursos. Inclusive, essa é a principal ferramenta do setor bancário no país.

Já para os investidores, os benefícios são vários: o CDB traz a possibilidade de liquidez diária (assim permitindo o resgate do dinheiro a qualquer momento), é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), sendo tão seguro quanto à poupança, ou seja, é um dos tipos de investimentos mais seguros do país.

A rentabilidade do CDB varia porque existem várias opções registradas no mercado financeiro atualmente. São as instituições emissoras que definem qual será o prazo e a forma de rendimento do ativo, sendo possível taxa prefixada ou pós-fixada.

Dessa maneira, os CDB's são também boa opção de investimento para quem deseja juntar dinheiro, pois existe segurança, liquidez e rentabilidade superior à poupança.

5.Previdência Privada

No setor privado, existem muitas opções para quem deseja alcançar uma aposentadoria mais robusta em um futuro próximo, mas ainda se sente inseguro para escolher seus próprios investimentos.

Os principais ativos da previdência privada são o Plano Gerador de Benefícios Livres (da sigla PGBL) e o plano de seguro Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) e são, em resumo, fundos de investimentos criados para aumentar o patrimônio de pessoas que desejam investir certa quantia como suplemento ao INSS, existindo os gestores/especialistas que são responsáveis por colocar o dinheiro para render.

Esse tipo de investimento está na lista porque são opções interessantes para quem possui um montante de dinheiro e procura por algo melhor do que a poupança ou a conta bancária tradicional, tendo, nesse caso, o objetivo de poupar dinheiro para a aposentadoria.

O funcionamento é parecido com os fundos de investimentos já existentes no mercado: o interessado realiza um aporte com a promessa de resgatar o valor acrescido de rendimentos após determinado prazo.

E então, você já poupa dinheiro ou ainda está estudando para saber onde guardar? Qual seu objetivo de vida com esse futuro investimento? Fique livre para comentar abaixo e compartilhar o artigo com amigos e familiares pelas redes sociais.