O banco de investimentos BTG Pactual recomenda agora em outubro suas cinco "top" pagadoras de dividendos, empresas que têm bons históricos de remuneração aos acionistas em sua carteira elaborada por especialistas e devem seguir com bons proventos.

O portfólio de outubro permanece com a substiuição de Banco do Brasil (BBAS3) e da empresa de energia AES Tietê (TIET11) por BB Seguridade (BBSE3) e a ISA CTEEP (TRPL4). Abaixo você pode conferir todas as 5 ações que formam a carteira.

Ações para dividendos em outubro

A BB Seguridade (BBSE3), controlada pelo Banco do Brasil, na área de seguridade e previdência, a companhia traz boas perspectivas para os resultados dos próximos meses, apontando para "forte pagamento de dividendos de 5,2% e 5,5% para 2020 e 2021, respectivamente". Vale dizer que o dividend yield, que mostra o rendimento do dividendo em 2019 foi de 14,9%.

Representando o setor de energia elétrica, segue na carteira a ISA CTEEP (TRPL4), uma empresa com resultados sólidos, essencial para garantir boa remuneração aos acionistas. A expectativa do BTG Pactual é de que haja dividend yield de 8,7% e 8,6% para 2020 e 2021, respectivamente, sendo até possível dividendos com dois dígitos.

Por sua vez, a empresa Taesa (TAEE11), uma das maiores transmissoras de energia elétrica do país, também é recomendada pelo BTG Pactual para quem quer investir com foco em dividendos. Apresentando um operacional sólido nos últimos anos, a Taesa continua firme, mesmo em meio a tempos complicados, prometendo bons resultados nos próximos meses com expectativa de dividend yield de 10,8% e 12,5% para 2020 e 2021, respectivamente. Em 2019, o rendimento dos dividendos ficou em 6,5%.

Junto ao setor enérgico está a comerciante e maior produtora independente de energia do país, Engie Brasil (EGIE3), que "sempre manteve um prêmio frente as demais Utilities devido a uma combinação de liquidez, capacidade de entregar crescimento com disciplina de alocação de capital e pagamento de dividendos", conforme os especialistas do BTG Pactual. Espera-se que o dividend yield da empresa chegue a e 5,7% e 7,6% em 2020 e 2021 respectivamente. Em 2019, esse indicador ficou em 5,8%.

Vivo é "interessante para tempos incertos", diz banco

Considerando que o setor de telecomunicações tende a passar bem por períodos econômicos delicados, devido ao modelo de negócio, "a Vivo é uma ação especialmente interessante para possuir em tempos incertos", segundo o BTG Pactual.

A Vivo, que é controlada pela Telefônica Brasil (VIVT4), possui sólidos balanços com forte história de geração de caixa e de pagamento de dividendos. A expectativa do banco é um dividend yield de 5,7% e 5,9% para 2020 e 2021, respectivamente. Além disso, os papeis sofreram uma pressão nos últimos meses e estão sendo negociados a preço baixo.

As 5 ações da Carteira Dividendos do BTG Pactual em outubro

Com empresas dos setores de seguridade/previdência, energia (em maioria) e telecomunicação, a carteira para dividendos do BTG Pactual possui distribuição igual de 20% em cada papel:

BTG Dividendos para outubro
Empresa Código na bolsa Peso Dividend Yield 2020 (%) Dividend Yield 2021 (%)
BB Seguridade BBSE3 20% 5,2 5,5
ISA CTEEP TRPL4 20% 8,7 8,6
Taesa TAEE11 20% 10,8 12,5
Engie Brasil EGIE3 20% 5,7 7,6
Telefônica Brasil (Vivo) VIVT4 20% 5,7 5,9
Fonte: BTG Pactual via relatório.

Compartilhe as informações com amigos e familares pelas redes sociais e ative as notificações do Poupar DInheiro.