Saber investir ou saber poupar dinheiro são situações que o brasileiro não tem muito costume. Mesmo para aqueles que têm uma reserva financeira, na maioria das vezes deixa na conta poupança. Um mito que muitas pessoas escutam falar é que investimentos em ações são apenas para pessoas que têm muito dinheiro.

Mas será que isso é verdade? Existe a possibilidade de investir na Bolsa de valores com pouco dinheiro? É o que vamos descobrir.

Como investir na Bolsa com pouco dinheiro?

Compra de ações

Segundo o FGC (Fundo Garantidor de Créditos), são cerca de 235 milhões de contas poupança no Brasil. Porém, apenas 3,8 milhões de pessoas investem na Bolsa de Valores.

Mesmo essa diferença ser grande, o processo de compra e venda de papéis é muito mais simples do que se possa imaginar. Porém, para pessoas que não tem nenhuma economia, as ações podem ser um investimento de alto risco, já que não há garantia de ganho.

Para começar a investir, é recomendado que a pessoa conheça antes de tudo seu perfil de investidor. A instituição financeira, sendo ela uma corretora de valores, por exemplo, que irá recomendar produtos, realizará operações ou prestará serviços adequados para cada perfil, tudo com base na situação financeira do investidor, no conhecimento que ele tem de mercado, quais seus objetivos, entre outros.

Portanto, começar a investir na Bolsa com pouco dinheiro é uma forma de começar no universo da chamada renda variável. É muito importante acompanhar as oscilações para ir se aprofundando no assunto. Porém, não é certo utilizar sua reserva de emergência para investir.

Quanto custa investir na Bolsa?

Hoje, para começar a investir na Bolsa de Valores não tem valor mínimo. O valor irá depender do tipo de ativo, podendo ser ações, fundos imobiliários ou ETFs, e também da quantidade. Dentro da B3 existem ações negociadas com várias faixas de preços. Algumas gigantes brasileiras podem estar vendendo ações na média de R$ 20 ou R$ 30, por exemplo.

Lembrando que ações são como se fossem fatias de um bolo, onde pessoas físicas compram através de uma conta em uma corretora de valores, por exemplo, tornando então, dona dessa fatia do bolo. Em outras palavras, a pessoa está se tornando sócia ou acionista da empresa.

Existem algumas regras para investir na Bolsa, o que impactam diretamente no valor. Caso o investidor queira investir no mercado comum, é necessário que ele compre lotes compostos de, pelo menos, 100 ações. Isso significa que, se uma pessoa deseja investir em uma empresa na qual a ação esteja valendo R$ 10, ela precisa aplicar R$ 1000, no mínimo.

Claro que existe uma forma para comprar menos ações, o que é chamado de Mercado Fracionado. Vamos entender melhor o que isso significa.

Como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?

Como vimos, uma das formas para investir na B3 com pouco dinheiro é através do Mercado Fracionado. Com ele, é possível comprar apenas uma parte do lote de ações, e não aquele lote padrão que necessita da compra de 100 ações. Sendo assim, o investidor pode comprar entre 1 e 99 ações, com valores mais acessíveis comparado ao mercado comum.

Dentro do Mercado Fracionado existe uma forma de diferenciar as ordens de compra, pois os códigos das ações aparecem com a letra F no final.

Por se tratar de um mercado com menor liquidez, no momento da venda é necessário ter mais paciência, já que elas têm menor liquidez e seu tempo para venda pode ser maior.

Outros investimentos para investir com pouco

Existem também os títulos do Tesouro Direto que podem estar sendo adquiridos com um pouco mais de R$ 30. Também existem fundos de investimento que são a partir de R$ 1. O investidor também encontra títulos de renda fixa, como CDBs a partir de R$ 100.