Pequenas empresas, grandes oportunidades. Esse é o lema da Carteira de Ações Recomendadas Small Caps da NuInvest. Como o nome já diz, ela orienta sobre o investimento em empresas de pequeno porte.

E uma ajudinha na hora de investir é sempre uma boa pedida não é mesmo? Melhor ainda quando essa ajuda vem de um time de especialistas no assunto! Então, confira abaixo todos os detalhes que o Poupar Dinheiro traz pra você.

O que são Small Caps?

Small Caps é um termo utilizado no mercado para se referir à ações de empresas pequenas comparadas às gigantes da bolsa. As empresas que se enquadram nesse grupo são aquelas com valor de mercado entre R$ 300 milhões e R$ 2 bilhões, podendo ir até US$ 2 bilhões (não há uma definição formal).

Entre as principais características desse tipo de investimento está o fato de que essas empresas, por serem menores, ainda possuem um grande potencial de crescimento. Por outro lado, elas também oferecem um pouco mais de riscos, já que, por serem pequenas, também estão sujeitas a alguns problemas.

A Carteira Small Caps

O objetivo desta carteira, segundo a NuInvest é superar o índice de Small Caps (SMLL) a longo prazo através de empresas de menor valor de mercado, que muitas vezes ficam fora do radas dos investidores.

Para isso, a equipe de análise da NuInvest se vale do uso de uma análise fundamentalista em busca de empresas com bom potencial pela frente, "sempre visando a formação de um portfólio equilibrado em busca da melhor relação risco-retorno".

A NuInvest alerta, porém, que essa carteira possui investimentos mais voltados para um perfil de investidor mais experiente e arrojado.

Small Caps para investir em junho

Veja abaixo a lista atual da NuInvest de Small Caps para investir:

Empresa Código Alocação Potencial Preço Atual Comprar Até Retorno Data de Entrada
Jalles Machado JALL3 15% +30.1% R$ 9,22 R$12 -7.99% 01/12/2021
Petz PETZ3 15% +148.% R$ 10,05 R$25 -16.95% 01/06/2022
3R Petroleum RRRP3 10% +38.9% R$ 42,46 R$59 -12.48% 01/02/2022
Arezzo ARZZ3 10% +40.5% R$ 71,13 R$100 -11.37% 01/05/2022
BrasilAgro AGRO3 10% +31.4% R$ 28,14 R$37 -12.23% 01/10/2020
Ferbasa FESA4 10% +0.29% R$ 53,84 R$54 -4.63% 01/02/2022
Kepler Weber KEPL3 10% +29.6% R$ 16,97 R$22 -17.18% 01/10/2020
Aeris AERI3 5% +107.% R$ 2,89 R$6 -18.83% 01/07/2021
Aura Minerals AURA33 5% +110.% R$ 38,96 R$82 -0.36% 01/04/2021
Irani RANI3 5% +29.6% R$ 6,94 R$9 -5.33% 01/01/2021
Meliuz CASH3 5% +264.% R$ 1,37 R$5 -28.28% 01/09/2021

Saiba mais sobre cada uma delas

Abaixo, veja a análise apresentada pela NuInvest para cada uma das empresas listadas acima:

3R Petroleum

A companhia divulgou um excelente resultado operacional ao apresentar um forte crescimento de Ebitda (+150% em relação ao 1T21) diante do avanço de produção e, de quebra, reduziu seu custo de extração (lifting cost) em 4%. A 3R Petroleum hoje possui um dos menores custos de extração da indústria independente de Óleo e Gás do país.

Lembrando que a companhia vem de uma melhora de governança corporativa recente com a chegada de Harley Scardoelli, ex-CFO da Gerdau, e Roberto Castello Branco, ex-presidente da Petrobras, ao conselho de administração.

Do lado negativo, a 3R registrou prejuízo de R$ 335,2 milhões, como resultado da perda de valor das aplicações financeiras em dólar da empresa e do uso de hedge como forma de fixar os preços da produção, ainda que seja algo majoritariamente contábil.

BrasilAgro

Uma das melhores safras da história da companhia, mesmo com os desafios enfrentados, a BrasilAgro já se prepara para a próxima safra, que se inicia em julho. Outro destaque foi o forte pagamento de dividendos, tendo distribuído R$ 2,016 por ação no dia 29 de abril.

Com um balanço muito robusto e uma boa quantia a receber das vendas de fazendas realizadas, novas distribuições de proventos podem ocorrer nos próximos trimestres, embora a companhia historicamente distribua seus dividendos apenas em outubro.

Do lado negativo, o aumento nos custos devido ao preço dos fertilizantes é algo que deve ser mantido no radar. Comentamos com mais detalhes a expectativa do aumento de custo para a próxima safra no relatório de junho da Carteira Dividendos.

Kepler Weber

A Kepler Weber divulgou mais um trimestre com números fortes, muito acima do esperado, destacando a presença cada vez mais consolidada no agronegócio brasileiro. A receita líquida de R$ 437,6 milhões no trimestre, um novo recorde para a companhia. O choque de gestão iniciado a alguns anos segue fazendo efeito, com a companhia melhorando sua eficiência cada vez mais.

No início de maio, a companhia anunciou o desdobramento de suas ações na proporção de 1 para 3, o que deve facilitar a vida de mais investidores pessoa física. Devido ao desdobramento, ajustamos no 'até que preço comprar' de R$ 66 para R$ 22.

Méliuz

O resultado de Méliuz foi misto. Por um lado a companhia segue crescendo forte o número de contas totais e de GMV (volume total de vendas), o que resultou em uma receita líquida total +74% acima do reportado no 1T21, atingindo um patamar recorde para um primeiro trimestre.

Por outro, embora a companhia tenha chegado ao IPO em 2020 gerando caixa, o custo desse crescimento recente tem tido como preço um EBITDA negativo. Isso explica parte da queda das ações nos últimos meses já que, em momentos de maior aversão ao risco e altas taxas de juros como atualmente, o mercado tem dado preferência para empresas mais consolidadas e geradoras de caixa.

Um possível gatilho para manter no radar é o cada vez mais próximo fim do ciclo de alta de juros por aqui. Ele deve trazer um importante alívio para as empresas de crescimento e tecnologia.

Arezzo

O resultado veio acima da expectativa do mercado. Olhando primeiro o lado da receita, enquanto o mercado doméstico segue em expansão, crescendo 60% ante o 1T21, a companhia dobrou suas vendas nos Estados Unidos e agora o mercado externo já corresponde a 10% do faturamento total.

Apesar do ambiente macro mais desafiador para o varejo, a companhia segue pegando carona na força de suas marcas, na resiliência das classes A e B, tudo isso apoiado por uma gestão eficiente.

Ferbasa

Assim como Irani (mais detalhes abaixo), a companhia entregou um bom resultado apoiado na alta do preço das commodities, especificamente das ferroligas, que seguem em patamares bastante elevados diante de uma contenção da produção chinesa.

Com o ciclo de commodities inegavelmente em alta, a companhia segue negociando a múltiplos atrativos como cerca de 4x EV/EBITDA e 5x P/L dos últimos 12 meses. Por outro lado, a boa valorização das ações desde o final de abril para cá deve servir de alerta para quem segue de fora do ativo. Recomendamos comprar somente até o patamar de R$ 54 por ação.

Petz

Por mais que o avanço de receita líquida e lucro líquido pareçam significativos, as expectativas de mercado eram altas e os números acabaram vindo um pouco abaixo do esperado.

Apesar do cenário macro de fato ter piorado, o segmento pet é mais resiliente do que o varejo tradicional e o que pode ter causado uma frustração maior no mercado foi a contribuição negativa da Zee.Dog, que segue reportando EBITDA negativo, bem como uma lentidão na captura de sinergia.

Apesar disso, entendemos que a reação do mercado foi bastante exagerada. Muito embora as empresas de crescimento e tecnologia venham apresentando uma volatilidade acima da média com esse ciclo de alta de juros que insiste em não terminar, vemos a queda das ações como uma oportunidade para o investidor de longo prazo.

Irani

A companhia divulgou bons números no trimestre. Embora tenha enfrentado alguns obstáculos como paradas de manutenção, aumento de custos e retração de demanda de um lado, a companhia contou com a alta dos preços dos produtos do outro.

Também vale destacar que, embora a companhia tem tomado mais dívida nos últimos trimestres, a alta geração de caixa faz com que a alavancagem (dívida líquida/EBITDA) siga abaixo de 1x, mantendo a situação financeira em um patamar saudável.

Aura Minerals

A companhia já havia surpreendido negativamente previamente à divulgação de resultado trimestral quando informou seus dados preliminares de produção com números abaixo do esperado pelo mercado.

A forte alta de +168,5% no lucro líquido na comparação anual ocorreu pois US$ 12,6 milhões dos US$ 39,2 milhões de lucro líquido no período vieram de ganho cambial, não devendo, portanto, ser considerado como algo sustentável.

Apesar de reportar uma produção abaixo do esperado no trimestre, a Aura reiterou sua estimativa (guidance) de produção, custo e investimentos (Capex) para 2022, o que é um bom sinal.

Aeris

A queda de 95% no lucro líquido assusta em um primeiro momento e, embora haja motivos que justifiquem um resultado decepcionante, precisamos lembrar do tal do efeito base. Ele ocorre quando, por exemplo, o numerador se torna muito menor do que o denominador (base).

Como o lucro líquido de R$ 23 mi no 1T21 se tornou R$ 1,2 mi no 1T22, o resultado foi essa expressiva queda, ao menos percentualmente falando. No entanto, a receita líquida 21% menor na comparação anual também veio abaixo do esperado diante de problemas como perdas de produção causadas por mudanças feitas por clientes em projetos.

Diante de uma menor expectativa de lucro líquido em 2022, revisamos nosso "até que preço comprar" para R$ 6 por ação, mas ainda indicando um grande potencial de valorização em relação ao preço atual das ações AERI3.

Resultado da Carteira

Nos últimos 12 meses, a carteira Small Caps NuInvest acumulou uma queda de -17,91% contra -26,87% do índice de Small Caps da B3 (SMLL) e -11,78% do Ibovespa (IBOV) no mesmo período. Desde o início em 01-out-2020, a carteira Small Caps NuInvest sobe +27,60% contra -3,77% do SMLL e +16,62% do Ibovespa.