Se em 2020 os investidores viciados em renda fixa tiveram problemas com a taxa de juros do Brasil a 2% ao ano, no menor nível histórico, agora em 2022 esse tipo de investimento volta a ter destaque, visto que a Taxa Selic atualmente é de 10,75% ao ano, mantendo expectativas de mais alta nos próximos ajustes pelo Copom, órgão do Banco Central.

Com a Selic nos dois dígitos, os ativos de renda fixa, especificamente, passam a ter uma rentabilidade mais alta, já que a taxa orienta os demais juros do país. Dentre eles estão os investimentos em títulos públicos.

Desde rentabilidade 100% atrelada à Selic até ativos que acompanham a inflação, o tesouro direto possui hoje várias opções disponíveis, inclusive que remuneram acima dos 10% ao ano. Confira abaixo mais informações sobre o Tesouro Direto e veja também quanto renderia um valor de R$ 1.000 investido em três modalidades:

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional lançado em 2002 e desenvolvido em parceria com a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), a única do Brasil, para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas.

Em palavras simples, ao comprar um título público federal, você estará emprestando esse dinheiro ao governo e receberá em troca um rendimento, mais o resgate da quantia.

Acessível, com aplicações a partir de R$ 30, o Tesouro Direto funciona de forma online e segura, sendo que já dá para saber no momento da aplicação quanto o dinheiro vai render - e isso depende do tipo do título.

Títulos Pré-Fixados e Pós-Fixados

O Tesouro Direto conta hoje com várias opções. São títulos públicos com rentabilidades variadas e prazo de vencimentos diferentes, sendo que a escolha do melhor ativo vai depender principalmente do objetivo do investidor (curto, médio ou longo prazo).

Existem hoje dois grandes grupos de títulos públicos no Tesouro Direto: os títulos pré-fixados, que rendem a um valor fixo já conhecido no momento do investimento, e os títulos pós-fixados, cuja rentabilidade acompanha as variações de algum indexador (Selic e inflação, por exemplo). Além disso, cada título público possui um prazo de vencimento específico, mas o investidor consegue retirar o dinheiro investido antes do término, caso precise, pois o Tesouro Nacional assume a recompra dos ativos.

Quanto rende o Tesouro Direto hoje com a selic a 10,75%?

Podemos responder a essa pergunta com várias respostas. Isso porque, como dito acima, o Tesouro Direto conta hoje com muitas opções de investimento.

O título pré-fixado, por exemplo, é ainda composto por duas modalidades de investimento: o Tesouro Prefixado e o Tesouro Pré-Fixado com juros semestrais. Entenda abaixo todas as opções disponíveis hoje:

  • Tesouro Prefixado: rentabilidade definida no momento da compra;
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais: como o nome sugere, a rentabilidade é definida no momento da compra e o investidor recebe juros em todo semestre;
  • Tesouro Selic: o "queridinho" de quem busca formar uma reserva de emergência, a rentabilidade dele está vinculada à variação da Taxa de Juros Selic;
  • Tesouro IPCA+: atrelado à inflação medida pelo IPCA;
  • Tesouro IPCA+ Juros Semestrais: atrelado à inflação medida pelo IPCA, é um título cuja rentabilidade é ainda acrescida de juros definidos no momento da compra, com pagamento semestrais.

Cada uma das modalidades acima possuem títulos públicos com rentabilidades diferentes e prazo de vencimento específico. Veja abaixo qual é a rentabilidade de cada título público do Tesouro Direto hoje:

Tesouro Pré-Fixado

O Tesouro Pré-Fixado conta hoje com três modalidades.
O Tesouro Pré-Fixado conta hoje com três modalidades.
Isso quer dizer que, por exemplo, caso haja investimento de R$ 1.000 no Tesouro Pré-Fixado 2025, o investidor terá direito a um juros de 11,70% por ano. No simulador do Tesouro, os mil reais investidos de hoje (4 de março) até o resgate em 1º de janeiro de 2025 renderiam R$ 369,16 brutos. Após a cobrança da taxa pela B3 e do imposto de renda, o resgate líquido seria de R$ 1.306,30 - veja outras simulações abaixo.

Tesouro Selic

Há hoje duas opções de Tesouro Selic, com vencimento em 2025 e 2027.
Há hoje duas opções de Tesouro Selic, com vencimento em 2025 e 2027. Lembrando que hoje a taxa de juros é de 10,75% ao ano, mas ela varia.

Tesouro IPCA

Existem hoje três opções de Tesouro IPCA, e outras três com pagamento de juros semestrais.
Existem hoje três opções de Tesouro IPCA, e outras três com pagamento de juros semestrais.

Quanto rende R$ 1.000 no Tesouro Direto hoje?

Como visto acima, são várias as possibilidades no Tesouro Direto. Mas veja abaixo quanto renderiam R$ 1.000 no Tesouro Selic com vencimento em 2025, que é um título público pós-fixado:

Hoje o Tesouro Selic 2025 tem uma rentabilidade da Taxa Selic (de 10,75% atualmente) mais um juros de 0,0623%, sendo então pouco mais de 10,81% ao ano.

Dessa forma, R$ 1.000 no Tesouro Selic 2025 rende hoje um total bruto de R$ 287,26 ou 8,81% ao ano, com o dinheiro ficando lá até a data do resgate. Após a cobrança do imposto de renda, o resgate líquido seria de R$ 1.244,18.

Esse cálculo considera apenas o aporte inicial de mil reais, e fica mais interessante quando valores são adicionados por mês. Por exemplo, se o investidor colocar para render os R$ 1.000 e cumprir mensalidades de R$ 200, no final do investimento o rendimento bruto seria de R$ 1.131,35 e o valor bruto acumulado seria de R$ 9.131,35.

De qualquer forma, apesar de ficar abaixo do pré-fixado, o investimento no Tesouro Selic 2025 ainda representa uma rentabilidade maior quando comparado com outras opções, como a poupança e LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) - saiba mais no resumo do final da matéria.

Créditos: Reprodução/Tesouro Nacional.
Créditos: Reprodução/Tesouro Nacional.

Quanto rende R$ 1.000 no Tesouro IPCA?

A inflação geralmente é vista com um olhar sombrio pelos brasileiros, visto que ela deixa as compras mais caras. Entretanto, no mundo dos investimentos tem um "outro lado da moeda". Existem hoje tipos de investimentos que acompanham a variação da inflação, como é o caso do Tesouro IPCA com vencimento em 2026.

Segundo o simulador, um valor de R$ 1.000 investido no Tesouro IPCA 2026, até o fim do prazo, rende R$ 487,83 brutos ou 9,35% ao ano. Após a cobrança do imposto de renda e da taxa pela B3, o resgate líquido seria de R$ 1.401,81.

Para fins de comparação com o Tesouro Selic 2025, quando antecipamos o resgate do Tesouro IPCA em um ano temos uma rentabilidade bruta de R$ 306,47 ou 9,35% ao ano.

Quanto rende R$ 1.000 no Tesouro Direto? - Resumo

Quanto rende R$ 1.000 hoje?
Investimento Valor bruto de resgate (R$) Rentabilidade bruta (ao ano) Imposto de Renda Valor líquido de resgate Rentabilidade líquida (ao ano)
Tesouro Selic 2025* 1.287,26 8,81 43,08 1.244,18 7,58
Tesouro IPCA 2026** 1.306,47 9,35 45,97 (mais taxa B3 de 6,81) 1.252,89 7,83
Poupança 1.182,03 5,74 1.182,03 5,74
CDB 1.227,98 7,11 34,19 1.193,79 6,10
LCI/LCA 1.203,60 6,39 1.203,60 6,39
Fundo DI 1.234,03 7,29 34,59 1.196,29 6,17
*Resgate em 01/03/2025
**Resgate antecipado em 01/03/2025
Fonte: Simulador do Tesouro