Nos últimos 12 meses a inflação no Brasil, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) já acumula uma alta de 10,25%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas em 2021 a elevação do IPCA já acumula uma alta de 6,90%.

Dentro desse cenário, o custo de vida está cada vez mais alto e o poder de compra da população cada vez menor. O dinheiro que já era curto normalmente, termina muito antes e a cada mês mais pessoas se veem endividadas e inadimplentes. O uso dos cartões de crédito se torna uma saída arriscada em muitos casos e fica no ar a expectativa por uma mudança.

Mas nem sempre é possível esperar. Às vezes é necessária uma mudança de hábitos a fim de que os problemas financeiros não tomem uma proporção ainda maior. Para 2022, ainda que alguns especialistas estejam otimistas por uma mudança, o salário mínimo não deverá ter um aumento real. Além disso, as expectativas ainda serão de uma Taxa Selic alta e de um Produto Interno Bruto (PIB) nada robusto.

Então, é preciso que adotemos no nosso dia a dia algumas práticas que podem nos auxiliar a passar por esses tempos de inflação alta. Vamos ver algumas delas abaixo?

Alimentação

Nos relatórios do IPCA divulgados pelo IBGE, o grupo alimentação e bebidas sempre figura como um dos principais influenciadores do aumento da inflação. E nos últimos meses, não só a alimentação fora de casa vem se tornando mais cara, como também a alimentação no domicílio.

A carne, como todos bem sabem, foi um dos ítens que mais sofreu reajustes para cima e logo em seguida vem as frutas, o café e até o pão francês, entre outros. Então o que fazer? Veja algumas dicas abaixo.

1. Procure alimentos substitutos

Esse já um habito que os brasileiro têm, mas não custa a gente trazer a dica aqui. Há épocas em que um alimento sobe e o outro cai um pouquinho, depois a situação inverte e o que podemos fazer é ficar atentos pra ir adaptando o cardápio, utilizando sempre aqueles que estiverem mais em conta. Uma alternativa é, por exemplo, buscar sempre as frutas e verduras da estação, assim como os grãos de acordo com suas safras.

2. Faça uma lista de compras para o mercado

Este item é fundamental para que você possa economizar. Quando vamos ao mercado sem uma lista é comum que a gente acabe colocando para dentro do carrinho muitas coisas desnecessárias que só fazem com que a gente gaste mais dinheiro. Sempre procure ver o que realmente está faltando, o que é importante ter nos armário. E depois disso, claro, vá em busca de ofertas. Além disso, nunca vá ao mercado com fome pois você irá comprar coisas desnecessárias por impulso.

3. Leve comida de casa para o trabalho

Nem todo mundo recebe vale refeição em seu trabalho e acaba tendo que arcar com os custos do almoço, mas levando comida de casa é posível economizar, além de ser muito mais saudável na grande maioria das vezes. Faça um cálculo aí: quanto custa um pacote de feijão e um de arroz, por exemplo, e quantas refeições você pode fazer com eles. Agora calcule quanto custa o mesmo número de refeições com mais ou menos esses alimentos no seu restaurante preferido. Aposto que no restaurante será bem mais caro.

4. Planeje as refeições

Outra dica bastante simples é: planeje suas refeições. Elabore um cardápio para a semana e tire um dia ou algumas horas para preparar, se não tudo, a maior parte. Também calcule bem as quantidades de alimentos que precisam ser preparados. Assim, você consegue diminuir o seu tempo em frente ao fogão, diminuir o consumo de gás (porque você estará cozinhando mais arroz, por exemplo, levando mais ou menos o mesmo tempo para prepará-lo, mas só precisará cozinhá-lo uma vez) e se a comida foi condicionada adequadamente, você consegue diminuir o desperdício de alimentos, o que é fundamental.

Habitação

Outro grupo que vem causando a alta da inflação é o grupo da habitação que engloba a energia elétrica, a taxa de água e esgoto, além do gás, entre outros. E todos nós estamos cansados de ver notícias sobre o aumento nas tarifas e preços desses ítens. Mas não há o que fazer, a saída é economizar luz, água, gás e tudo o mais que for possível. Veja algumas dicas que podem te ajudar:

5. Desligue as luzes

Apague as lâmpadas que você não estiver utilizando. Pode parecer besteira, mas de minuto em minuto é possível economizar muita energia elétrica. Além disso, se possível, substitua as lâmpadas da sua pelas de LED que consomem muito menos e procure aproveitar ao máximo a luz natural (abra janelas, portas, cortinas). Outra dica relacionada à iluminação é pintar as paredes e o teto com cores claras que irão refletir melhor a luz natural.

6. Acumule roupa para lavar

Evite lavar de pouquinho em pouquinho. É preferível que você acumule mais roupa e encha a máquina, lavando o máximo de roupas possível de uma só vez; Além disso, procure manter o filtro da máquina sempre limpo para que não seja necessário repetir a operação "enxaguar", assim você economiza água e energia.

7. Ensaboe primeiro, lave depois

E quando for a hora de lavar a louça procure ensaboar todos os ítens primeiro e só depois abra a torneira e lave tudo de uma vez ou em grandes grupos de ítens. Outra dica importante é que você sempre deve preparar o espaço para a louça que será lavada. Evite começar a lavar já tendo louças no escorredor por exemplo, porque ele poderá encher no meio do processo e além de perder seu tempo durante a lavagem, muitas vezes você acaba deixando a torneira aberta enquanto procura um espaço para largar a louça que acabou de lavar. Se o espeaço já estiver todo liberado, fica mais fácil.

Ah, e se você tem uma torneira elétrica, lembre-se que seu funcionamento é o mesmo de um chuveiro elétrico, então, evite usá-la quando não for realmente necessário.

8. Sem banho demorado

E por falar em chuveiro, nada de banhos demorados, né?! Aliás, adquira o hábito de desligar o chuveiro enquanto se ensaboa e sempre que não estiver muito frio, baixe a temperatura do chuveiro pois quanto mais quente a água estiver, mais energia o sistema estará gastando. Economize água e energia.

9. Deixe o feijão de molho

Essa dica é pra economizar no gás de cozinha. Se você deixar alimentos como o feijão (entre outros grãos) de molho, ele levará menos tempo para ser cozido e a boca do fogão ficará menos tempo acessa, gastando menos gás.

10. Use mais a panela de pressão

Aliás, nem só o feijão pode ser cozinhado na panela de pressão. Você pode cozinhas muito outros grãos, carnes, legumes, etc nela e assim diminuir o tempo do cozimento graças ao seu sistema que serve justamente para acelerar o processo.

Combustíveis

E por fim, outro grupo que vem pesando no orçamento das famílias é o dos combustíveis. Com a gasolina a quase R$ 7,00 em muitas localidades do Brasil, não dá pra bobear e gastar mais combustível do que o necessário oou pagar mais caro por um abastecimento, e há algumas dicas simples que podem fazer toda a diferença. Confira:

11. Calibre os pneus - faça manutenção

É sempre melhor pagar uma manutenção do carro do que ficar na mão. Evite deixar as peças muito desgastadas também. Se você vê que algo precisa ser feito, faça-o assim que possível pois um desgaste leva a outro e no fim das contas o problema que no início era só em uma peça pode tomar proporções bem maiores. Além disso, evite situações em que você acabe precisando de um socorro mecânico ou de um guincho, por exemplo, pois a conta vai sair bem mais cara para você.

E dentro desses cuidados, não esqueça de calibrar com frequência os pneus (a cada 15 dias, em média), pois um pneu murcho diminuirá o rendimento do carro, aumentando o consumo de combustível.

12. Não apoie o pé no pedal

Se você tiver um carro de marcha manual, troque as marchas na hora certa. A troca de marcha é um dos fatores que influencia muito no aumento do consumo. Além disso, o condutor também não deve ter a mania de apoiar o pé no pedal de embreagem com a marcha engatada, pois quando isso acontece o carro perde a tração e sofre com o desgaste desse componente.

13. Não encha o tanque

Não encha o tanque. Se o veículo for rodar apenas na cidade, em área urbana, não vale a pena completar o tanque nem com gasolina comum, nem com aditivada. Sabe por quê? Pois isso deixa o carro mais pesado e ele vai consumir mais combustível cada vez que precisar entrar em movimento. Além disso, sempre vale ficar atento à qualidade do combustível utilizado pois isso também influencia no desempenho do carro.

14. Use e abuse de aplicativos que dão descontos

Existem vários aplicativos que oferecem descontos e benefícios para quem vai abastecer o carro. Alguns deles foram lançados pelas próprias redes de postos ou funcionam por meio de parcerias entre essas redes e administradoras de aplicativos. Entre eles estão o Abastece aí, da rede Ipiranga, o Shell Box, o Premmia da rede de postos Petrobras, entre outros.

Contas em geral

E por fim, veja algumas dicas relacionadas às contas em geral, aos hábitos de consumo e à organização da vida financeira. Lembre-se que uma vida financeira organizada também ajuda a diminuir gastos e a lidar com preços mais altos e um menor poder de compra.

15. Corte os gastos desnecessários

Procure sempre anotar os seus gastos do dia a dia e a partir disso, observe se não há algo que pode ser cortado. Pode ser que realmente não tenha nada de supérfluo na rua rotina, mas muitas vezes há coisas com as quais gastamos sem nos dar conta. Então, basta cortar esses gastos.

16. Pague suas contas em dia

Sempre se planeje para fazer o pagamento das suas contas pelo menos um dia antes do vencimento. Desta forma, você paga as suas contas em dia e ainda consegue analisar quanto está gastando e quanto irá sobrar para o restante das despesas. Esse cuidado deve ser tomado especialmente com o cartões de crédito, já que o juro deles é o mais alto do mercado.

17. Procure por promoções e descontos

Precisa comprar algum produto para a casa? Quer pedir uma janta no iFood? Precisa abastecer o carro? Sempre procure por descontos e promoções. Além dos aplicativos de comida, muitos sites de lojas oferecem cupons de desconto, cashback, etc, que muitas vezes faz com que você economize um bom dinheiro.

18. Se puder invista um dinheiro

Sim, a situação está difícil, nós sabemos, mas se você puder invista um dinheiro. É uma boa forma de obter, lá na frente, um retorno que pode ser mais alto do que a inflação. Aliás, é possível utilizar a inflação e a alta da Taxa Selic em seu favor aplicando no Tesouro Direto, por exemplo. Opções é o que não falta.